Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Ter | 25.01.22

Winter, Ali Smith

That’s what winter is: an exercise in remembering how to still yourself then how to come pliantly back to life again.

 

Antes do renascimento que é próprio da Primavera, é preciso aguentar um Inverno — por norma, a estação mais dura, mais escura e complicada de ultrapassar. Acho que foi isso mesmo que Ali Smith tentou trazer para este Winter, o segundo livro desta colecção sazonal, que eu escolhi como livro de Janeiro para o Clube do Livra-te.

 

winter-ali-smith.jpg

 

Achei mais difícil de ficar presa a este livro do que tinha acontecido com o Autumn, gosto de achar que é propositado porque o Inverno é bem mais exigente e difícil de aceitar. Tudo neste livro é meio escuro, fala-se bastante da morte das coisas, da morte das pessoas, da morte das relações. Como é habitual, Ali Smith traz-nos uma história contada em várias perspectivas, neste caso a história de vários Natais.

 

No presente da história, Sophia é uma mulher solitária, que recebe o filho Arthur e a namorada Charlotte (na realidade, uma rapariga chamada Lux a fazer-se passar por Charlotte) na sua casa para celebrar o Natal. Uma vez que Arthur e Lux encontram Sophia bastante debilitada, acabam por pedir a ajuda da sua irmã, Iris, que tem um passado como ambientalista revolucionária. Vamos percebendo, quer por relatos do passado, quer por conversas tidas no presente, os motivos pelos quais as duas irmãs deixaram de se dar.

 

That's one of the things stories and books can do, they can make more than one time possible at once.

 

Parece muito simples, mas exige que nos habituemos a esta viagem constante entre linhas temporais. Além disso, este livro tem um pano de fundo bastante político, muito mais do que o Autumn, que se focava essencialmente no Reino Unido pós-Brexit. Em Winter continuamos a explorar as consequências da saída da União Europeia, mas senti que o tema era muito mais a emergência climática e ambiental — e o facto de haver quem tenha lutado desde sempre para tentar reverter a situação, sem grande sucesso.

 

Gostei muito da forma como o enredo desta história se cruza com o do primeiro livro, sem que para isso seja necessário lermos ambos. Apesar de Winter não ter arrebatado o meu coração como o Autumn, fiquei com muita curiosidade para entender como é que Ali Smith retratou a Primavera e o Verão nos dois restantes livros da colecção. O final deste livro já nos deixa algumas pistas, mas nada como ler!

 

Se, desse lado, houve quem se tenha aventurado neste Inverno, que tal deixarem a vossa opinião ali nos comentários?

 

----------

O que é o Clube do Livra-te?

É o clube do livro do podcast Livra-te — calma, não precisam de acompanhar o podcast para participar nas leituras. Todos os meses, cada uma de nós escolhe um livro para ler em conjunto convosco e vocês podem optar por ler a escolha da Joana, a escolha da Rita ou ambas. Depois, podem deixar a vossa opinião no grupo do Goodreads ou, no futuro, noutra plataforma mais friendly (ainda estamos a ver opções). Podem juntar-se a qualquer altura, venham daí!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Rita da Nova

    01.02.22

    Que bom que gostaste! Não foi um livro nada consensual, mas o meu saldo final também foi positivo. Aqueles diálogos ficaram-me gravados!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.