Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Whole30: semana 1

Tal como vos disse por aqui, este mês entrei num desafio alimentar chamado Whole30. E como várias pessoas já me perguntaram: mas afinal o que é isso? Segundo este plano, durante um mês deve comer-se apenas comida real e nada de processados. Na sua essência, é muito semelhante às dietas Paleo e Keto porque é baixa em hidratos de carbono e alta em proteínas e gorduras boas.

 

whole30-1.jpg

 

Ora, há uma série de coisas que não se pode comer, o que torna a dieta bastante limitativa para quem não tem tempo nem disponibilidade para planear as refeições com antecedência. Aqui não há açúcares nem adoçantes (mesmo que naturais), álcool, leguminosas, grãos, lacticínios ou bolos, bolachas, panquecas, waffles - mesmo que sejam preparados com ingredientes aprovados.

 

Coisas boas da semana

Parece que não se pode comer nada, mas uma das coisas que notei nesta primeira semana de Whole30 é que estou muito mais criativa na cozinha e penso muito mais seriamente naquilo que como. Antes qualquer pequeno-almoço servia, agora dou por mim a preparar coisas muito estranhas, mas mesmo muito boas. Se têm acompanhado as minhas Instagram Stories ou a hashtag #danovaemWhole30, podem ver que me tenho alimentado bastante bem e que não, não passo fome.

 

Esta semana descobri as maravilhosas Papas de Amêndoa e Maçã da Vânia, uma receita de Sweet Potato Bowl e desenrasquei um pequeno-almoço com fruta, frutos secos e manteiga de amêndoa que é só delicioso.

 

whole30-5.jpg

whole30-3.jpg

whole30-2.jpg

 

Também me sinto muito menos inchada ao final do dia e noto efeitos positivos na minha pele, os dois principais motivos por que quis entrar neste desafio. Isso e, como já sabem, o facto de ser bastante competitiva. Para primeira semana não foi mau, nem senti grandes desejos ou vontades incontroláveis de comer coisas que estão fora do plano.

 

 

Coisas menos boas da semana

Sinto que comecei logo com o pé errado, já que escolhi precisamente o dia do regresso de Berlim para começar. Não sei se têm noção, mas nada (ou quase nada) nos aeroportos é aprovado pela dieta Whole30, por isso lá me desenrasquei com uma fruta e uns frutos secos. Quando chegámos a Lisboa também não havia um único supermercado aberto, por isso estão a ver por onde foi a ideia de planear a semana com antecedência? Pelo cano abaixo, claro.

 

Mas o pior de tudo está a ser tentar reduzir os snacks, sobretudo a meio da tarde. Supostamente, de acordo com o plano, as três refeições diárias devem ser compostas o suficiente para não ficarmos com fome até à refeição seguinte. Confesso que não estou nada habituada a refeições tão recheadas, sempre preferi comer pouco e várias vezes ao dia, e este é o hábito que mais me está a custar mudar. Já houve um ou dois dias em que não senti necessidade de lanchar durante a tarde, por isso acho que estou a chegar lá.

 

whole30-4.jpg

 

E pronto, é este o resumo da minha primeira semana em Whole30. Vamos ver como me aguento até ao próximo domingo e, até lá, podem ir deixando as vossas questões e sugestões (caso já tenham feito este desafio) na caixa de comentários ou através das redes sociais.

8 comentários

Comentar post