Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Sex | 03.09.21

Três e-books para Setembro

Mais um mês, mais três e-books em destaque aqui pelo blog. Antes de vos falar sobre eles, queria que me contassem que tipo de livros digitais gostariam de ver neste espacinho mensal – como vocês já sabem, a estes posts segue-se sempre um giveaway no meu Instagram (obrigada Kobo e Fnac Portugal!), pelo que quero cada vez mais trazer as leituras que vos interessam. Passem ali na caixa de comentários ou mandem mensagem no Instagram com os autores, géneros ou títulos que querem ver por aqui. 

 

e-books-setembro.png

 

Posto este pedido, nada como falar das escolhas para Setembro. Ando com tanta vontade de viajar para fora de Portugal – é já este mês, caraças –, que o meu inconsciente decidiu que era importante ler três livros passados um pouco por toda a Europa. Temos Alemanha, Berlim e França, sendo que os autores também são destes países e é uma forma de conhecermos autores nacionalidades diferentes.  

 

Sem mais demoras, aqui ficam os e-books de Setembro: 

 

Tu não és como as outras mães, Angelika Schrobsdorff

 

tu-nao-es-como-as-outras-maes.jpg

 

 

Sinopse:

 

Enquanto jovem mulher, Else, uma menina mimada da burguesia de Berlim, fez duas promessas a si mesma: viver a vida intensamente e ter um filho de todos os homens que amasse.

Tu não és como as outras mães é a história real dessa vida intensa, extravagante, inconformista que foi a de Else Kirschner, uma mulher verdadeiramente livre, e uma mãe diferente de todas as outras. Nascida na conservadora burguesia judia de Berlim, Else estava prometida para casar com um bom partido. Mas os encantos de um artista cristão - "o maior amor e pior partido da sua vida" - foram o trampolim que procurava para renunciar ao conforto da casa paterna e ser dona do seu destino num mundo cheio de promessa.

Corriam os loucos anos vinte, dias efervescentes numa Berlim que parecia a capital do mundo, um tempo irrepetível de cultura, esplendor e liberdade. Else instalou-se no centro dessa boémia, incapaz de suspeitar que uma ameaça arrepiante cercava inexoravelmente a sua família. Quando as sombras do Nacional Socialismo tingiram a Europa de negro, Else, judia, teve de fugir com a família da cidade que tanto amava. No exílio, na Bulgária, tudo é miserável, tudo é muito pouco quando comparado com a primeira vida. Nessa segunda vida, Else arrepender-se-á de não ter protegido a família da calamidade, que se revela trágica para alguns.

Esta é a história de uma vida maior que a vida, um retalho de História extraordinário. Quem nos conta a história é Angelika Schrobsdorff, importante escritora de origem alemã. Era filha de Else e demorou quinze anos a pôr no papel a história da mãe, sem sentimentalismo mas com o amor e a admiração inevitáveis, criando um pedaço de grande literatura, um clássico do nosso tempo.

 

 

Casa de Dia, Casa de Noite, Olga Tokarczuk

 

casa-de-dia-casa-de-noite.jpg

 

Sinopse: 

A vida na pequena cidade de Nowa Ruda, situada no coração da Europa, num território de passagem e de fronteiras instáveis, onde povos, guerras e regimes se sucedem, não é tão simples como aparenta ser. Os seus mais recentes habitantes polacos ocuparam as casas deixadas vazias pelos alemães em fuga no final da guerra, e nos bosques em redor há muitos segredos que se escondem debaixo da terra. Com a ajuda de Marta, a sua velha e sábia vizinha, a narradora deste romance, recém-chegada à cidade, vai reunindo as histórias surpreendentes deste lugar, compondo um novelo de mitos, sonhos, episódios anedóticos, que muitas vezes transcendem o visível e o racional, misturando passado e presente.

 

 

Serotonina, Michel Houellebecq

 

serotonina.jpg

 

Sinopse:

Florent-Claude Labrouste tem quarenta e seis anos, é funcionário do Ministério da Agricultura e detesta o seu nome. Divide o apartamento na periferia de Paris com Yuzu, a namorada japonesa, muitos anos mais jovem. Cínico, profundamente desesperançado e intimamente só, tudo lhe parece insuportável: a França está à beira do precipício, a Europa ameaça ruir, a sua vida é um beco sem saída.

A descoberta de uns vídeos comprometedores da namorada, que ele planeava há muito abandonar, leva-o a despedir-se de muito mais: deixa o emprego, a namorada e a casa, e aluga um quarto de hotel. Dedica os dias a divagar e deambular pelos bares, restaurantes e lojas da cidade. E descobre Captorix, um antidepressivo que liberta serotonina e lhe devolve a possibilidade de aguentar o dia-a-dia mas lhe rouba aquilo que poucos homens estariam dispostos a perder.

Aproveita a ruptura radical para rememorar o passado: as aspirações e ideais de jovem agrónomo; as relações amorosas, de fim desastroso; a nostalgia de um amor perdido; e o reencontro com um velho amigo aristocrata, que o ensina a manusear uma espingarda. Entre passado e futuro, é-lhe forçoso contemplar, com uma feroz acidez, um mundo sem bondade, desumanizado, atingido por mutações irreversíveis.

Com Serotonina, romance-profecia de um futuro pouco perfeito, Houellebecq reafirma-se uma vez mais como um cronista impiedoso da decadência da sociedade ocidental, um escritor indómito, incómodo e por isso imprescindível.

 

 

Nos próximos dias haverá, então, giveaway destes e-books no meu Instagram, em parceria com a Kobo e a Fnac Portugal. Podem participar mesmo que não tenham Kobo, uma vez que é possível ler na app da Kobo para o telemóvel – quem sabe não é o empurrão de que precisam para se renderem à leitura em e-reader? 

 

E agora contem-me: já leram algum destes? Qual têm mais vontade de conhecer? 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.