Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

04.12.18

Workshops de Escrita Criativa // Datas de Janeiro

Rita da Nova
O workshop de Escrita Criativa de Novembro foi o último de 2018, mas isso não significa que não esteja a preparar coisas já para o arranque do próximo ano. Janeiro é um bom mês para começar novos projectos e se querem começar (ou continuar) nestas lides da Escrita Criativa ou, quem sabe, oferecer um workshop pelo Natal, eu trago-vos quatro novas datas!  Estou cheia de espírito natalício, por isso tenho também preços especiais para quem se inscrever em mais do que um.  Nív (...)
26.10.18

Workshops de Escrita Criativa // Datas de Novembro

Rita da Nova
Novembro está a chegar e traz consigo duas novas datas para workshops de Escrita Criativa dados aqui pela yours truly. No passado dia 14 de Outubro fez um ano que comecei nesta aventura e ainda é uma surpresa para mim que haja quem queira inscrever-se para passar um dia a escrever comigo.  Mas há e isso é que interessa. Como sei que ainda há algumas pessoas a querer aproveitar o nível 1 e outras a querer aventurar-se em novas premissas de escrita, esta post serve exactamente para (...)
17.08.18

Workshops de Escrita Criativa // Datas de Setembro

Rita da Nova
Depois de uma pausa para repensar alguns conteúdos dos workshops de Escrita Criativa, chegou a hora de os retomar e fazer de Setembro o verdadeiro mês do regresso às aulas. Estou muito entusiasmada por voltar, finalmente, a sentar-me à mesa com pessoas com vontade de escrever e de passar um dia na companhia de palavras e exercícios que nos levam cada vez mais longe.  Este post serve, então, para vos dizer quais são as datas dos workshops de Setembro. Como ainda não é este mês (...)
05.06.18

Falei sobre Escrita Criativa no Bloggers Camp 2018

Rita da Nova
Uma curiosidade sobre mim: disfarço muito bem o facto de ficar em pânico sempre que tenho que falar em público. E ultimamente - tanto por deveres profissionais como pelas coisas boas que o blog me trouxe - tenho-o feito cada vez mais. As mãos já não suam, o coração já não bate mais forte, mas cá dentro entro em modo “sou-uma-merda-porque-é-que-estou-aqui-porque-é-que-alguém-haveria-de-me-querer-ouvir-o-que-é-que-vai-acontecer-quando-perceberem-que-não-sou-nada-de-jeito”.  Q (...)