Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

20.06.19

Uma Dúzia de Livros // Julho: um livro do ano em que nascemos

Rita da Nova
E quase sem darmos por isso, já ultrapassámos metade deste desafio de leitura. Apenas recordando este primeiro semestre do ano, já lemos livros escritos por mulheres, livros sobre famílias, clássicos, livros de autores que nunca tínhamos lido, livros sobre flores e livros passados em sítios que não conhecemos.     Para mim, o Uma Dúzia de Livros tem sido uma viagem incrível - não apenas porque olho para os livros que tenho na estante de uma outra forma e descubro novos (...)
29.05.19

Uma Dúzia de Livros // Junho: um livro passado num sítio que não conhecemos

Rita da Nova
Pode parecer um cliché, mas é mesmo verdade: ler é uma forma de viajar e de conhecer locais que, de outra forma, não conheceríamos. Quando não há a possibilidade de viajar, nada melhor do que pegar num livro e mergulhar em mundos novos e diferentes do nosso.     Por isso, em Junho, vamos aventurar-nos em livros que nos levam a sítios que não conhecemos - seja porque não existem, porque existem mas são inalcançáveis ou até porque está nos nossos planos conhecê-los (...)
04.05.19

Uma Dúzia de Livros // Maio: um livro relacionado com flores

Rita da Nova
Maio, o mês em que tudo floresce - não apenas as flores, mas as temperaturas mais quentes e a nossa disposição para ir lá para fora, viver mais perto da natureza. Pelo menos esta urgência de sair mais de casa acontece comigo a partir deste mês. Quem sabe se a leitura mais ávida não florescerá também este mês?     Um livro relacionado com flores, é este o tema proposto para Uma Dúzia de Livros de Maio. Podem escolher livros que falam sobre flores, livros com flores na capa (...)
15.04.19

Uma Dúzia de Livros // O encontro de Março e Abril

Rita da Nova
Em Março, por causa da mudança de casa, com muita pena acabei por cancelar encontro presencial d’Uma Dúzia de Livros. Por isso, este fim-de-semana, acabámos por fazer um dois em um com os temas de Março e Abril - um livro clássico e um livro de um autor que nunca leste.     A parte gira de juntar dois temas tão opostos é que, no mesmo encontro, falámos de livros que quase todas nós já tínhamos lido e de autores que quase nenhuma de nós conhecia.     Fiquei feliz em ver (...)