Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

23.08.19

Uma Dúzia de Livros // Setembro: um livro sobre recomeços

Rita da Nova
Setembro, o mês dos novos desafios, das novas actividades, das resoluções que não se cumpriram até agora. Até certo ponto, é o mês dos recomeços. Quem nunca sentiu que a rentrée é a altura ideal para mudar alguma coisa ou para arriscar finalmente naquele plano que tem vivido apenas na nossa cabeça?     E, nesse sentido, o tema d’Uma Dúzia de Livros para Setembro não poderia ser outro - vamos ler um livro sobre recomeços. Já sabem que podem fazer a ligação ao tema (...)
22.07.19

Uma Dúzia de Livros // Agosto: um livro escrito na primeira pessoa

Rita da Nova
É só de mim ou os livros escritos na primeira pessoa têm a capacidade de nos fazer criar ligações muito mais fortes com as personagens que nos contam as suas histórias? Mesmo que não estejamos a falar de autobiografias, é uma forma de termos acesso à bagagem emocional do narrador. Ao mesmo tempo, acabamos por ficar tendencialmente do lado dessa personagem em momentos de conflito - mesmo que faça coisas más ou reprováveis.     Por isso, em Agosto - o mês de Verão em que (...)
20.06.19

Uma Dúzia de Livros // Julho: um livro do ano em que nascemos

Rita da Nova
E quase sem darmos por isso, já ultrapassámos metade deste desafio de leitura. Apenas recordando este primeiro semestre do ano, já lemos livros escritos por mulheres, livros sobre famílias, clássicos, livros de autores que nunca tínhamos lido, livros sobre flores e livros passados em sítios que não conhecemos.     Para mim, o Uma Dúzia de Livros tem sido uma viagem incrível - não apenas porque olho para os livros que tenho na estante de uma outra forma e descubro novos (...)
29.05.19

Uma Dúzia de Livros // Junho: um livro passado num sítio que não conhecemos

Rita da Nova
Pode parecer um cliché, mas é mesmo verdade: ler é uma forma de viajar e de conhecer locais que, de outra forma, não conheceríamos. Quando não há a possibilidade de viajar, nada melhor do que pegar num livro e mergulhar em mundos novos e diferentes do nosso.     Por isso, em Junho, vamos aventurar-nos em livros que nos levam a sítios que não conhecemos - seja porque não existem, porque existem mas são inalcançáveis ou até porque está nos nossos planos conhecê-los (...)