Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

20.03.19

Palavras Cruzadas // As minhas irritações

Rita da Nova
O problema de escrever um post só sobre coisas que me irritam é que, se me deixassem, eu não saía daqui. Não abona muito a meu favor admitir isto, mas eu irrito-me com bastante frequência, apesar de nem sempre o demonstrar. Há situações ou pessoas que me criam um pequeno fogo interior, que começa pequenino e vai aumentando se não conseguir sair da situação ou da frente da pessoa. Costumo dizer que “me foi subindo o fogo os infernos” e isso, geralmente, é sinal de que me (...)
06.03.19

Palavras Cruzadas // A minha raposinha

Rita da Nova
Cresci na casa da minha Avó e, no armário da sala, havia uma raposa de cristal. Tinha-lhe sido dada como presente de Natal por um dos pacientes do consultório onde trabalhou anos e anos. Ela não lhe achava grande graça, mas ficava feliz por as pessoas se lembrarem dela e acabava por acumular estas prendas todas.     A raposinha foi ficando e eu, sempre que passava por ela, parava para lhe dar uma festa. Passava as mãos pequenas pelo vidro frio e perguntava: “Quando eu for grande (...)
20.02.19

Palavras Cruzadas // Dia dos Namorados é quando um casal quiser

Rita da Nova
Desde que namoramos, eu e o Guilherme passamos o Dia dos Namorados fora de Portugal. E vocês podem pensar que somos mesmo devotos desta data e nos comprometemos a fazer uma viagem para a assinalar. Não querendo desiludir-vos, nós não somos assim tão românticos - só coincide mesmo com as nossas viagens de início de ano.     É curioso ver como o acto de festejar este dia é o mesmo em todos os países por que passámos: em Espanha, nos Estados Unidos, em Cuba e, agora, na (...)
30.01.19

Palavras Cruzadas // Verdade vs. Mentira

Rita da Nova
Por causa do trabalho, acompanho de perto uma newsletter chamada “Salmon Theory”, escrita por um planner estratégico português a viver no Reino Unido. A premissa é simples: aproximar o trabalho de estratégia (digital, de comunicação, de marca, etc) à filosofia - enquanto forma de pensar e estar no mundo. Porque é que vos conto isto tudo? Porque, para 2019, a ideia dele é explorar temas que são binários, (...)