Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

02.04.21

In Five Years, Rebecca Serle

Rita da Nova
Se eu sou a primeira pessoa a dizer que não se deve julgar um livro pela capa e, depois, sou também a primeira a fazê-lo? Às vezes acontece e pronto, é preciso admitir e seguir em frente. Já tinha visto o livro In Five Years, de Rebecca Serle, um pouco por toda esta Internet, mas achei sempre que não era para mim. Até que o Kobo me acenou com o belo preço de 99 cêntimos e eu lá decidi dar-lhe uma oportunidade.      Ainda bem que o fiz – não porque o livro tenha mudado a (...)
31.03.21

O Lugar das Árvores Tristes, Lénia Rufino

Rita da Nova
O que é que faz dos lugares aquilo que eles são: as suas características físicas ou as suas pessoas? Eu concordo mais que sejam as pessoas e talvez por isso tenha gostado tanto do romance de estreia da Lénia Rufino, O Lugar das Árvores Tristes. Coloquem a tónica na palavra estreia porque, depois de o ler, não acredito que a autora vá ficar por aqui – e ainda bem.      Este livro passa-se essencialmente nos anos 60, num lugarejo do Alentejo, e conta a história de Lurdes, uma (...)
25.03.21

Clap When You Land, Elizabeth Acevedo

Rita da Nova
PÁREM TUDO! ESTE É O MELHOR LIVRO QUE LI ESTE ANO. Agora que agarrei a vossa atenção: ouvi falar deste Clap When You Land, de Elizabeth Acevedo, como sendo um livro muito bonito, mas bastante triste. Ora, vocês conhecem-me e sabem que é a descrição perfeita para me deixar com vontade de pegar numa nova leitura. E o que vos posso dizer é que ainda gostei mais do que estava à espera, fartei-me de chorar no fim, mas não me tenham como bitola porque eu tenho uma tendência grande (...)
24.03.21

O Osso da Borboleta, Rui Cardoso Martins

Rita da Nova
Quando penso em autores portugueses, Rui Cardoso Martins não é dos primeiros que me vem à cabeça, mas depois lembro-me que todas as experiências que tive com obras dele foram muito boas. O Osso da Borboleta não foi excepção e, apesar de achar que é um livro sobre várias coisas e sobre nada em concreto, não posso deixar de o recomendar.      Lembro-me perfeitamente como é que me veio parar à mão: de vez em quando, a Tinta-da-China faz umas promoções que eu adoro, em que (...)