Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

10.01.20

Os livros da Rita // Jesus Cristo bebia cerveja, Afonso Cruz

Rita da Nova
Jesus Cristo bebia cerveja, de Afonso Cruz, foi o livro que trouxe de 2019 para acabar de ler este ano. Não pensem que é porque é demasiado complicado de ler (pelo contrário!). Eu é que me esqueci dele no trabalho nos dias de Natal, então comecei outro para aproveitar os dois dias de leitura. Recomecei este há uns dias e provou ser mais um dos livros amorosos do autor.     Começa logo pela premissa: Rosa, uma jovem alentejana, e Professor Borja, de 70 e poucos anos, decidem (...)
07.01.20

Os livros da Rita // Surfacing, Margaret Atwood

Rita da Nova
Acabei o ano e comecei 2020 a ler o Surfacing da Margaret Atwood, autora do conhecido The Handmaid’s Tale. Comprei-o numa das idas a Londres e não me lembro bem do que me levou a pegar nele: provavelmente foi a sinopse na contracapa, que nos conta logo que a personagem principal regressa a um local da infância depois do desaparecimento do pai, para tentar encontrá-lo.     Foi a minha segunda leitura da autora e admito que ainda não sei bem se gostei ou não. Digamos que, para mim, (...)
12.12.19

Os livros da Rita // Harry Potter and the Goblet of Fire, J. K. Rowling

Rita da Nova
Depois de alguns tempos de pausa entre livros, decidi continuar a minha aventura nos livros da saga Harry Potter. Se só chegaram agora, sim, é verdade: eu tenho 28 anos e só agora estou a ler os livros e a ver os filmes pela primeira vez. Cheguei finalmente ao quarto volume, Harry Potter and the Goblet of Fire.     Não me canso de dizer isto: os livros vão ficando progressivamente mais adultos e sombrios. Para isso conta não só a narrativa, como a forma como a própria J. K. (...)
06.12.19

Os 5 melhores livros de 2019

Rita da Nova
2019 foi um dos anos em que mais li - estou a terminar o 22º e ainda vou ter tempo para ler mais um ou outro. E é por isso que, no meu resumo das melhores coisas de 2019, vos trago pela primeira vez os 5 melhores livros que li. Como em quase tudo, quantidade não significa qualidade e, embora tenha lido bastante, não posso dizer que os livros com que me cruzei tenham tido um impacto gigante na minha vida.     Ainda assim, li muitas coisas diferentes e alguns dos livros fizeram-me (...)