Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

05.02.21

A Cidade de Vapor, Carlos Ruiz Zafón

Rita da Nova
É triste viver num mundo sem Carlos Ruiz Zafón, mas tornou-se um bocadinho mais suportável quando vi que tinham editado os seus contos numa colectânea chamada A Cidade de Vapor. Este pequeno livro reúne todos os onze contos do autor, dos quais eu só conhecia O Príncipe do Parnaso.     Isto não é a book review mais completa que vocês já leram aqui pelo blog porque sinto uma dificuldade acrescida em falar de colectâneas – sejam elas de contos, de poemas ou de ensaios. Este (...)
29.07.20

O Labirinto dos Espíritos, Carlos Ruiz Zafón

Rita da Nova
E parece que esta minha aventura pela saga Cemitério dos Livros Esquecidos chegou ao fim! Se só chegaram agora e não sabem do que estou a falar, eu resumo: depois de saber da morte de Carlos Ruiz Zafón, decidi fazer algo que já vinha a prometer há muito - reler este conjunto de livros incríveis, desta vez por ordem cronológica dos acontecimentos. Ou seja: O Jogo do Anjo, A Sombra do Vento (...)
21.07.20

O Prisioneiro do Céu, Carlos Ruiz Zafón

Rita da Nova
O Prisioneiro do Céu é a terceira paragem desta minha viagem pela saga Cemitérios dos Livros Esquecidos, de Carlos Ruiz Zafón. Não me lembrava de o ter lido, mas o Goodreads dizia que sim. Depois comecei a ler e, efectivamente, não conseguia lembrar-me de alguma vez ter passado os olhos naquela história… será que houve aqui um feitiço qualquer que o apagou da minha memória?     De qualquer das formas, este foi o terceiro livro publicado dentro desta saga e também o (...)
16.07.20

A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón

Rita da Nova
Nesta minha aventura de reler a saga Cemitério dos Livros Esquecidos, do meu querido Carlos Ruiz Zafón, confesso que estava particularmente entusiasmada para voltar a pegar em A Sombra do Vento, de longe o meu livro preferido do autor e um dos meus favoritos de sempre. Foi um dos primeiros livros que tratei quase como sagrado, uma vez que me tinha sido emprestado e não quis danificá-lo - acho que, de certa forma, foi também um dos motivos que me levou a vê-lo com tanta admiração.     Se não fazem a mínima ideia do que estou a falar (COMO ASSIM?),