Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

15.11.22

Girls Can Kiss Now, Jill Gutowitz

Rita da Nova
Girls Can Kiss Now, de Jill Gutowitz, apareceu-me como sugestão de audiolivro no Scribd e, como já o tinha visto por aí, decidi dar-lhe uma oportunidade. É um livro de ensaios sobre sexualidade, queerness e sobre como tudo isso passa rapidamente de uma esfera privada para o domínio público. Mais do que falar sobre a comunidade LGBTQ como um todo, a autora parte da sua experiência pessoal e traça um cenário geral de como “ser lésbica” passou de ser algo escondido e mal visto (...)
04.11.22

My Wife Said You May Want to Marry Me, Jason B. Rosenthal

Rita da Nova
“Acho que este é o livro mais deprimente que já ouviste”, disse-me o Guilherme numa viagem de carro em que eu estava a ouvir My Wife Said You May Want to Marry Me, de Jason B. Rosenthal. Mas como eu leio essencialmente coisas que poderiam ser entendidas como profundamente tristes ou deprimentes, venho dizer-vos porque é que esta é, ainda assim, muito bonita.     Em Março de 2017, Amy Krouse Rosenthal escreveu um artigo para a coluna Modern Love do NY Times — intitulava-se You May Want to Marry My Husband (...)
27.10.22

Consent, Vanessa Springora

Rita da Nova
Não é fácil ler sobre abuso sexual e manipulação, muito menos quando aquilo que lemos é escrito na primeira pessoa. Tinha-me cruzado com Consent, da autora francesa Vanessa Springora, em algumas livrarias de Nova Iorque, mas sabia que iria preferir a versão audiolivro por ser uma história verídica. Não me enganei, mas admito que ouvir todo este relato provavelmente ainda me impactou mais do que se o tivesse lido.     Vanessa Springora conta como, aos 14 anos, se envolveu (...)
25.10.22

Pandora's Jar, Natalie Haynes

Rita da Nova
Depois do meu post da semana passada, sobre audiolivros, nada como trazer um livro que ouvi recentemente e que adorei. Talvez seja uma recomendação muito especifica, uma vez que se trata de um livro de não ficção sobre mitologia grega — mas acompanhem-me na mesma, que vai na volta e ainda ficam com vontade de entrar nestas lides mitológicas.     Já tinha ouvido falar dos livros da Natalie Haynes através da Noelle, principalmente dos de ficção onde reconta alguns mitos (...)