Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Ter | 07.05.24

Revolução, Hugo Gonçalves

Já estamos em maio, mas nunca é tarde para falar de livros que se passam durante o 25 de abril, pois não? Revolução, de Hugo Gonçalves, é um daqueles livros que valem a pena ler durante o ano inteiro, embora saiba especialmente bem fazê-lo durante as semanas em que as ruas se enchem de cravos e pessoas.

 

revolucao-hugo-gonçalves.JPG

 

Vou ser honesta: provavelmente não o teria lido se não fosse a votação extra que acontece trimestralmente no Discord do Livra-te, onde a comunidade acaba a escolher uma leitura conjunta. Não que tivesse algo contra o livro, simplesmente não tenho o hábito de ler ficção histórica. Ainda assim, fico feliz por ter lido — embora seja um pouco denso, gostei mesmo muito da história.

 

Revolução acompanha a família Storm — especificamente três irmãos — durante o pré-25 de abril, no dia da revolução e, mais importante, nos meses que se seguiram e que culminaram no 25 de novembro. Achei uma lufada de ar fresco, uma vez que nem sempre as obras literárias aprofundam o que aconteceu nesse período tão conturbado da nossa democracia, em que diferentes fações andaram em luta para se afirmar e em que os governos caíam rapidamente. As partes que mais me encantaram foram, sem dúvida, as que acompanham mais diretamente as vidas de Maria Luísa, Pureza e Frederico, os três irmãos. Estas personagens acabam por representar as diferentes posturas: Maria Luísa é revolucionária, Pureza é salazarista, Frederico não sabe bem.

 

Gostei mesmo muito de conhecer estas personagens individualmente, de saber os dilemas por que cada uma passou, bem como de assistir à dinâmica entre os três — é sobretudo interessante por terem abordagens tão diferentes à vida e ao contexto político. Por isso mesmo, acabei por perder interesse na leitura quando a narrativa se focava mais nas dinâmicas políticas e históricas. Entendo que sejam necessárias, e refletem um ótimo trabalho de investigação por parte do autor, mas enquanto leitora estive sempre mais investida no lado pessoal.

 

Em geral é uma excelente leitura, mas atenção que consegue ser densa! Eu optei por comprar no Kobo e sinto que ajudou bastante a que se tornasse um pouco mais leve (literalmente), já que é um calhamaço. E vocês, já leram este livro? Se sim, o que acharam?

2 comentários

Comentar post