Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Os livros da Rita // Ele Está de Volta, Timur Vermes

Nos workshops de Escrita Criativa falamos muito sobre a pergunta “E se?”. Esta questão dá, frequentemente, origem a premissas de histórias incríveis. E é este o ponto de partida de Ele Está de Volta, de Timur Vermes: e se Hitler voltasse à Alemanha de 2011? Confesso que foi isto que me levou a ter muita vontade de ler este livro, que já estava debaixo de olho há algum tempo.

 

ele-esta-de-volta-timur-vermes.jpg

 

A história é toda narrada do ponto de vista de Adolf Hitler, que acorda num parque de estacionamento (possivelmente aquele que existe hoje em dia por cima do seu bunker), sem fazer a mínima ideia de onde está e do que aconteceu desde a queda do Reich. O livro é muito satírico, tocando nalguns pontos sensíveis da sociedade actual.

 

Sou, de um modo geral, bastante contra toda esta infindável mistura de funções. O rádio serve também para tocar uns pequenos discos prateados, a máquina de barbear pode funcionar na pele seca ou molhada, o posto de abastecimento de combustível é também uma mercearia, o telefone serve de calendário, álbum de fotografias e sei lá o que mais. Isto não passa de um absurdo perigoso, que só leva a que os nossos jovens estejam sempre de olhos pregados no telefone quando andam pela rua, o que faz com que sejam atropelados aos milhares.

 

Ninguém acredita que esta pessoa é mesmo Hitler e é por isso que ele ganha tanto destaque - dão-lhe um programa de televisão e transformam-no numa estrela, mostrando o quão perigoso é o mediatismo que damos às pessoas com ideias mais controversas, sob a desculpa de serem satíricas e directas.

 

É um erro amplamente disseminado pensar que um Führer, como líder que é, tem de saber tudo. Não tem. Não tem sequer de saber a maior parte das coisas, e em casos extremos pode até não saber absolutamente nada.

 

Achava que ia adorar o livro, mas houve uma série de coisas de que não gostei. Primeiro, a forma como está escrito. Até dou de barato o facto de ter uma linguagem mais formal, à semelhança da que Hitler teria, mas não era preciso tanto. Acredito que possa ser também defeito da tradução, mas achei-o muito maçudo e a andar às voltas sem grande sentido.

 

E isto leva-me ao segundo motivo pelo qual não gostei assim tanto: qual é o propósito do livro, afinal? Mostrar que, se Hitler voltasse hoje, voltávamos a fazer dele uma estrela? Senti que a premissa excelente não foi bem concretizada, daí ter demorado tanto a lê-lo (houve até momentos em que não tinha sequer vontade de lhe pegar).

 

Quem desse lado já leu este livro? Também acharam o mesmo? E, já agora, recomendam a versão em filme?

_________

Ele Está de Volta por Timur Vermes

Avaliação: 5/10

18 comentários

Comentar post