Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Ter | 14.08.18

Os livros da Rita // Apenas Miúdos, Patti Smith

Demorei muito tempo a ler o Apenas Miúdos da Patti Smith. Não que o livro seja difícil ou aborrecido - exactamente pelos motivos opostos. Quis absorver ao máximo esta história e a forma poética como a autora escreve. Raramente leio biografias, mas esta valeu cada palavrinha.

 

patti-smith-apenas-miudos.jpg

 

Patti Smith é poetisa, cantora, escritora, compositora, fotógrafa, mas em tempos foi só o sonho de ser artista. É nesta fase da vida que a conhecemos e, na primeira pessoa, mostra-nos todos os eventos que levaram até ao momento em que conheceu Robert Mapplethorpe - fotógrafo. A história que nos conta não é sobre si, sobre como vingou na Nova Iorque dos anos 70 e conseguiu tornar-se, finalmente, uma artista. Apenas Miúdos é sobre a relação de amor e amizade que Patti e Robert mantiveram desde o momento em que se conheceram.

 

Costumávamos rir-nos das nossas figurinhas, dizendo que eu era uma menina má a tentar ser boa e que ele era um menino bom a tentar ser mau. Ao longo dos anos esses papéis foram-se invertendo, e depois inverteram-se outra vez, até acabarmos por aceitar as nossas naturezas duais, a mera aceitação de que contínhamos princípios opostos, a luz e a escuridão.

 

O que eu mais gostei de conhecer na relação deles foi a cumplicidade e dedicação que sempre tiveram, mesmo quando as coisas não correram bem entre eles. É como se tivessem nascido para se acompanharem um ao outro, independentemente do que acontecesse nas vidas um do outro.

 

“Ninguém vê como nós, Patti”, dizia-me ele. Sempre que me dizia coisas dessas, durante um mágico espaço de tempo, era como se nós dois fôssemos as únicas duas pessoas que havia no mundo.

 

Eu desconhecia grande parte da vida de Patti Smith e os contornos da sua relação com Robert Mapplethorpe, mas recomendo vivamente que leiam este livro para ficarem a perceber exactamente como tudo se passou. Mesmo que não sejam fãs de rock ou da mística dos anos 70, vão gostar de ler. Porque a autora é mesmo muito crua em relação aos factos, mas poética na forma como os conta.

 

E enquanto eu corria o mundo tive tempo para reflectir que o Robert e eu nunca havíamos viajado juntos. Nunca vimos nada para além de Nova Iorque a não ser nos livros e nunca nos sentámos dentro de um avião de mão dada para ascendermos a um novo céu e descermos a uma nova terra.

 

Quem é que desse lado já tinha lido esta biografia? O que acharam? E, já agora, recomendam o M Train? Fiquei com ele debaixo de olho depois de terminar este!

_________

Apenas Miúdos por Patti Smith

Avaliação: 8,5/10

2 comentários

Comentar post