Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Qua | 14.07.21

Notas Sobre o Luto, Chimamanda Ngozi Adichie

Não é novidade que a pandemia que vivemos há quase um ano e meio mudou muita coisa nas nossas vidas, mas também teve impacto em aspectos de que eu nunca me tinha lembrado. Por exemplo: nunca teria pensado no que é perder um pai, que está noutro país, em pleno pico dos acontecimentos. Como me sentiria nessa situação? O lado prático da morte de alguém, que já de si soa desumano, ganha uma carga ainda mais impessoal quando temos de lidar com as coisas pelo Zoom. 

 

notas-sobre-o-luto-chimamanda.jpg

 

Foi ao ler o Notas Sobre o Luto, de Chimamanda Ngozi Adichie, que dei por mim a pensar nestas coisas todas e na sorte que foi não ter perdido ninguém no meio desta situação toda. A autora estava nos Estados Unidos quando o pai faleceu subitamente em junho do ano passado, na Nigeria. A distância que caracteriza estes tempos tomou, então, um papel ainda mais determinante. 

 

Escrevo sobre o meu pai no pretérito e não consigo acreditar que escrevo sobre o meu pai no pretérito. 

 

Estas Notas Sobre o Luto são um conjunto de textos muito emocionais, não apenas sobre a perda do pai, mas também sobre tudo aquilo que o pode manter ainda um pouco vivo. Gostei muito de ler a Chimamanda neste registo mais pessoal – algo que já tinha aflorado em Todos Devemos Ser Feministas, mas que aqui se tornou ainda mais evidente. 

 

Os textos são curtos e de leitura fácil, apesar do tema, por isso recomendo muito que peguem nele eventualmente – quem sabe entre duas leituras maiores? Há por aí mais fãs da Chimamanda que agarram tudo o que ela escreve? 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.