Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Ter | 10.09.19

MEG // Tornei-me voluntária!

No mês passado comecei a fazer voluntariado no MEG - Movimento de Esterilização de Gatos, uma associação na Penha de França cujo principal objectivo é o de controlar as colónias de gatos de rua através da esterilização. Prometo que não me vou tornar naquele tipo de pessoas que faz voluntariado só para dizer que faz, mas passado um mês já consigo perceber o quão gratificante é (apesar de cansativo).

 

2019-08-20 10.07.44 1.jpg

 

Comecemos pelo início: depois de ter adoptado três gatos de rua, continuava com uma vontade imensa de ajudar qualquer patudo que me aparecesse à frente. Como isso, feliz ou infelizmente, não é possível, comecei a ponderar outras formas de estar envolvida com estes bichos. Fazer parte de uma associação fez-me logo todo o sentido e identifiquei-me muito com a causa do MEG. Daí a começar, foi um tirinho.

 

Algumas pessoas já me têm perguntado o que faço exactamente no MEG e como acho que pode haver mais pessoas interessadas em ajudar, aqui fica: semanalmente faço escala no abrigo para cuidar dos cerca de 20 gatos que estão a nosso cargo agora. Isso inclui todo aquele trabalho menos glamouroso, como limpar cocós e xixis, lavar chão, dar medicação a gatos, cortar-lhes as unhas… claro que há sempre muito mimo à mistura também.

 

Depois há outras coisas que os voluntários fazem pontualmente, como ajudar em capturas de gatos para serem esterilizados (e posteriormente devolvidos às colónias se assim fizer sentido) ou ajudar em recolhas de bens necessários para os gatinhos.

 

Entrei no MEG numa altura duplamente complicada: primeiro porque era Agosto e faltavam voluntários; e depois porque a maioria dos gatinhos está com tinha - uma doença de pele causada por um fungo que, embora altamente contagiosa, trata-se bem se toda a medicação for seguida à risca. Ainda assim, acho que foi esta época mais atribulada que me fez realmente apaixonar-me por aqueles miúdos e querer ajudá-los o melhor possível. Diga-se de passagem que tenho tido colegas de escala incríveis e super pacientes comigo!

 

Se ficaram com vontade de contribuir com algum tipo de ajuda e não sabem como, eu deixo-vos aqui uma série de coisas de que estamos sempre a precisar no MEG: rolos de cozinha, luvas descartáveis, álcool etílico, areia para as caixinhas, comida e medicação (no caso destas duas últimas, são coisas um pouco específicas, por isso o melhor é perguntarem-me o que é ao certo). Podemos contar convosco?

19 comentários

Comentar post