Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Sex | 23.04.21

Dia do Livro // Livros que não me interessam

FELIZ DIA MUNDIAL DO LIVRO! 📚 Pronto, agora que já tirei o entusiasmo do sistema, está na hora de falar sobre livros, não é mesmo? 

 

Embora este blog já seja mais sobre leituras do que outra coisa, gostava de aproveitar este dia para assinalar uma espécie de upgrade à maneira como eles são abordados aqui neste cantinho. Isto não significa que deixe de publicar aqui as opiniões sobre os livros que vou lendo, até porque adoro fazê-lo, apenas que quero trazer ainda mais conteúdos relacionados com livros. Esta semana deixei uma caixinha de perguntas nas Instagram Stories, para darem as vossas sugestões, mas podem sempre fazê-lo aqui pelo blog. 

 

dia-mundial-livro.jpg

 

Como queria abanar um pouco as coisas, e ao contrário do que tenho feito em anos anteriores (em que respondi ao desafio da Sofia com várias categorias de livros ou ao desafio Estante Cápsula da Andreia), este ano queria trazer um desafio diferente. A minha amiga Joana enviou-me esta tag do YouTube e eu soube logo que tinha que a trazer aqui para o blog. 

 

Mais do que falar-vos sobre os meus livros favoritos, os autores sem os quais não vivo ou mostrar-vos a minha estante, achei que seria interessante responder a estas questões sobre os livros e autores em que tenho pouco ou nenhum interesse. Vi este disclaimer a ser feito em muitos dos vídeos que respondiam a esta tag e acho que devo fazê-lo também: lá porque eu digo que não tenho interesse nestes livros ou escritores, não significa que esteja a criticá-los; apenas que, para mim e dentro das minhas leituras, não fazem muito sentido. Vamos a isso? 

 

1. Um livro que TODA A GENTE adora, mas que não tens qualquer interesse em ler.

Já sei que me vou lixar com este porque, por norma, eu acabo por adorar os livros de que toda a gente anda a falar, mesmo que ao início me arme em snob e evite lê-los. Aconteceu-me isso com Where the Crawdads Sing, que adorei. Mas há alguns tipo Terceira Índia e Nova Índia da Iris Bravo ou até o Eat, Pray, Love da Elizabeth Gilbert, com os quais não tenho curiosidade nenhuma. 

 

2. Um livro (ou autor) clássico que não tens grande interesse em ler.

Oi, William Faulkner, tudo bem? O problema não és tu, sou eu – tenho tanta coisa para ler, que só a ideia de ir ler O Som e a Fúria me aborrece. Eu acredito que seja muito bom, mas não puxa por mim. 

 

3. Um autor cujos livros não tens nenhum interesse em ler. 

Além do William Faulkner, há alguns autores que arrumo mais ou menos na mesma gaveta dentro da minha cabeça – Henry Miller é o primeiro nome de que me lembro.

 

4. Um autor de quem leste alguns livros e percebeste que não é para ti. 

Por falar em Henry Miller, depois de ler Henry and June da Anaïs Nin percebi que dificilmente vou ler um livro dela sem estar em esforço constante. O mesmo em relação aos livros do Karl Ove Knausgård, que achei que ia adorar, mas custou-me muito a ler. De qualquer das formas, dele ainda tenho cá o segundo livro da série A Minha Luta porque gostava de lhe dar uma nova oportunidade. 

 

5. Um género em que não tens interesse ou um género a que tentaste dar uma oportunidade, mas não conseguiste. 

Terror como género mais abrangente, tanto em filmes como em séries, deixa-me mesmo super desconfortável. Embora me custe menos ler livros de terror do que ver filmes, a verdade é que não sinto que me acrescente grande coisa. É uma pena porque o Guilherme é um grande conhecedor do género e temos imensos livros supostamente bons cá em casa. 

 

6. Um livro que compraste, mas que nunca vais ler. 

Tenho cá vários que comprei baratíssimos em segunda mão, mas que nunca me lembro que existem (ou faço por esquecer). A Mulher de Trinta Anos, de Honoré de Balzac, Filhos e Amantes de D. H. Lawrence ou Debaixo de uma Redoma de Anaïs Nin são alguns deles. 

 

7. Uma série que não te interessa ou uma série que começaste, mas não acabaste de ler. 

Tudo o que seja assim mais fantasioso perde logo a minha atenção, mas tenho tido uma experiência interessante com Harry Potter, pelo que não vou dizer que não a nenhuma série de livros à partida. Posso dizer, sim, que comecei a ler Game of Thrones (acho que li os dois primeiros) e rapidamente desisti porque já tinha o universo da série na minha cabeça e eram tantos livros, que acabei por deixar de lado. 

 

8. Um lançamento recente que não te desperta qualquer interesse. 

Vi que o Daniel Silva lançou um livro chamado A Ordem, mas honestamente não tenho nenhuma vontade de ler esse nem outros do mesmo género. Já tive a minha fase Código Da Vinci e por mim está bom, obrigada. 

 

 

O que acharam desta subversão do Dia Mundial do Livro? Gostei da ideia de estabelecer bem o que é que quero ler e o que não me interessa, uma vez que isso vai fazer com que a minha lista de livros para ler seja de facto apelativa para mim e, mais do que isso, fará com que as minhas compras sejam muito mais conscientes. Às vezes também é bom reflectir sobre o que não queremos na nossa vida, por isso também quero saber o que responderiam a esta tag! 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.