Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Qui | 16.06.22

Beloved, Toni Morrison

Toni Morrison era um daqueles nomes sonantes que estava na minha wishlist literária há imenso tempo e que, em poucos meses, passou de desejo a acção: falei sobre ela com a Joana quando fomos a Braga, depois a minha amiga Patrícia ofereceu-me Beloved e eu decidi que seria a minha escolha de Maio do Clube do Livra-te.

 

beloved-toni-morrison.JPG

 

Acho que não teria chegado lá tão cedo se não fosse esta sequência de eventos e, embora não tenha sido uma leitura fácil, fiquei contente por finalmente ter lido algo da autora. Neste livro em particular, considerado a sua obra mais conhecida, Toni Morrison explora o pós-Guerra Civil americana através da história de Sethe e das decisões que teve de tomar para proteger a sua família enquanto tentava fugir da escravatura.

 

Some things go. Pass on. Some things just stay. I used to think it was my rememory. You know. Some things you forget. Other things you never do. But it's not. Places, places are still there. If a house burns down, it's gone, but the place — the picture of it — stays, and not just in my rememory, but out there, in the world. What I remember is a picture floating around out there outside my head. I mean, even if I don't think it, even if I die, the picture of what I did, or knew, or saw is still out there. Right in the place where it happened.

 

Mais uma vez: não é uma leitura fácil — não apenas pelo tema, mas também pela escrita de Toni Morrison. Embora seja bonita, não se pode dizer que flua sem percalços. Como o narrador muda várias vezes de perspectiva, consoante a personagem em que se foca, é um livro que exige bastante foco e concentração. De qualquer das formas, acho que vale a pena passar pelas dificuldades de leitura: apesar de parecer meio estranho em alguns momentos, sinto que a importância dos temas acaba por prevalecer.

 

Gostei sobretudo do dilema que a autora coloca de forma muito subtil: vale mais ser escravo e ter condições de vida ou ser livre e viver na miséria? Obviamente que penderíamos naturalmente para a liberdade, mas algumas personagens do livro acabam por mostrar que, por vezes, não é uma escolha tão linear assim.

 

E agora quero saber: se já leram Beloved, o que acharam?

 

----------

O que é o Clube do Livra-te?

É o clube do livro do podcast Livra-te — calma, não precisam de acompanhar o podcast para participar nas leituras. Todos os meses, cada uma de nós escolhe um livro para ler em conjunto convosco e vocês podem optar por ler a escolha da Joana, a escolha da Rita ou ambas. Depois, podem deixar a vossa opinião no grupo do Goodreads ou no Discord. Podem juntar-se a qualquer altura, venham daí!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.