Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

24.03.21

O Osso da Borboleta, Rui Cardoso Martins

Rita da Nova
Quando penso em autores portugueses, Rui Cardoso Martins não é dos primeiros que me vem à cabeça, mas depois lembro-me que todas as experiências que tive com obras dele foram muito boas. O Osso da Borboleta não foi excepção e, apesar de achar que é um livro sobre várias coisas e sobre nada em concreto, não posso deixar de o recomendar.      Lembro-me perfeitamente como é que me veio parar à mão: de vez em quando, a Tinta-da-China faz umas promoções que eu adoro, em que (...)
23.03.21

Uma Dúzia de Livros // Abril: um livro sobre livros

Rita da Nova
Livros, livros, livros. Não é o amor por eles o motivo pelo qual estamos juntos nesta coisa chamada Uma Dúzia de Livros? Há poucas coisas que me dão tanto prazer quanto estar perto de livros, falar sobre livros, ler sobre livros. Certamente que se vão identificar com isto que vou dizer, mas, quando não estou a ler, estou a pesquisar sobre os próximos livros que quero ler, sobre os escritores, entre outros temas relacionados.      Para além desta paixão que, já por si, (...)
17.03.21

Convenience Store Woman, Sayaka Murata

Rita da Nova
Uma das coisas de que mais gosto neste cantinho que aqui construí (e, de certa forma, também no Uma Dúzia de Livros), é a troca constante de opiniões e sugestões de livros. Fico genuinamente feliz quando alguém, mesmo que não me conheça, me manda uma mensagem e diz “olha, li este livro e acho que és capaz de gostar também”. Foi assim que aconteceu com o Convenience Store Woman, de Sayaka Murata. Não me recordo ao certo quem foi, mas guardei a sugestão e acabei por (...)
16.03.21

Fahrenheit 451, Ray Bradbury

Rita da Nova
Como já vos tinha dito a propósito do tema de Março d’Uma Dúzia de Livros, há uns anos tinha tentado pegar em Fahrenheit 451, de Ray Bradbury, mas houve qualquer coisa que me impediu de avançar logo nas primeiras páginas. Fiquei espantada porque, supostamente, teria todos os ingredientes para me cativar: é uma distopia centrada em livros e é muitas vezes considerado um clássico.      Acredito cada vez mais que há livros próprios para certas alturas e que, às vezes, nos (...)