Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Sex | 07.12.18

5 melhores brunches de 2018

2018 não foi um ano muito dado a brunches. Embora seja uma tradição que gosto de manter - afinal é a minha refeição favorita de todas -, com workshops quase todos os fins-de-semana sobrou-me pouco tempo para explorar novos sítios. Seja como for, fui conhecendo alguns quando tive oportunidade e fico sempre espantada com a criação de novos conceitos completamente diferentes.

 

POST-MELHORES-BRUNCHES.png

 

Aquilo que vos trago hoje é uma lista dos 5 melhores brunches de 2018, à semelhança do que já fiz no ano passado (para ler aqui). Não significa que não tenha gostado de todos os outros que experimentei, apenas que estes me ficaram gravados na memória por algum motivo em especial. E escusado será dizer que a ordem não quer dizer nada em particular. Sem mais demoras, a lista:

 

 

1. Heim Café

É um dos sítios mais cool da cidade, onde a fama não é à toa. Ao fim-de-semana é frequente ver filas enormes à porta, não apenas porque o espaço é pequeno, mas sobretudo porque a comida é mesmo muito boa. Só este ano tive a oportunidade de experimentar o brunch e fiquei deliciada. O truque é ir ou muito cedo, ou muito tarde, para conseguir facilmente um lugar.

 

3.png

 

Podem ler o que escrevi sobre este sítio nestes posts:

> Heim Café: oganicamente calmo

> Brunch // Heim Café

 

 

2. Best Of do Brunch do Mundo

Já não é novidade para ninguém que eu sou uma das maiores fãs do Brunch do Mundo. Mesmo já estando na terceira temporada, as duas irmãs que estão por detrás do projecto continuam a pensar em novas formas de melhorar a experiência e de nos levar a conhecer ainda mais sítios através da comida. No início deste ano consegui novamente lugar no Best Of de pratos. O que é que isto quer dizer? Que há sempre uma edição no final de cada temporada, com os melhores pratos e as pessoas que visitaram todos os continentes.

 

1.png

 

Leiam mais sobre o segundo Best Of do Brunch do Mundo:

> Brunch do Mundo // Best Of da 2ª temporada

 

 

3. The Breakfast Club

A viagem a Londres, no início do ano, tinha o propósito de ir ver um espectáculo do Chris Rock, mas acabou por haver tempo para experimentar um dos brunches mais icónicos da cidade - o do The Breakfast Club. Há vários espalhados por Londres e todos servem comida de conforto no seu melhor: panquecas, tostas, pequenos-almoços ingleses… enfim, uma gordice pegada mas que vale mesmo a pena. Atenção: se forem ao fim-de-semana tentem ir cedo, que as filas costumam ser grandes.

 

5.png

 

A minha experiência para ler aqui:

> #RitaNaRotaDoBrunch // The Breakfast Club, Londres

 

 

4. The Paleo Kitchen

No mês em que decidi fazer um Whole30, uma das coisas que me causou um pânico inicial foi a impossibilidade de fazer brunch. Até que descobri o The Paleo Kitchen, um restaurante que serve apenas comida preparada com ingredientes aprovados pela dieta paleo. Como esta tem muitas semelhanças com o que é a base do Whole30, foi só uma questão de estar atenta e consegui fazer um brunch completo sem falhar no plano.

 

4.png

 

Tudo aquilo que comi, aqui:

> #RitaNaRotaDoBrunch // The Paleo Kitchen

 

 

5. O Asiático

Falei-vos deste há pouco tempo e, apesar de ter sido um dos últimos que experimentei este ano, tinha que fazer parte desta lista. Se há um Chef português capaz de inovar no conceito de brunch e trazer-nos coisas maravilhosas, é o Kiko. Aos sábados e domingos, n’O Asiático, servem-se três menus de brunch diferentes, com algumas das melhores iguarias da cozinha deste continente.

 

2.png

 

Se ainda não leram o que escrevi sobre este brunch, aqui está:

> Brunch // O Asiático

 

 


Que brunches experimentaram este ano e quais foram os vossos favoritos? Contem-me tudo, vamos abrir o apetite ali na caixa de comentários!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.