Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Qui | 09.02.23

Foster, Claire Keegan

Foi só no início deste ano que me estreei na escrita de Claire Kegan, mas soube imediatamente que quereria ler outras coisas dela — até para perceber se é sempre incrível ou se a minha primeira experiência tinha sido um caso especial. Ora, depois de ler Foster, posso dizer que estou ainda mais apaixonada.

 

foster-claire-keegan.JPG

 

Ainda mais pequeno do que Small Things Like These, este livro traz-nos a história de uma pequena rapariga, que é deixada pelo pai com os Kinsella, uma família de acolhimento numa área rural da Irlanda, sem saber muito bem quando ou se regressará a casa. Com o casal que a acolhe, a menina descobre um amor e um carinho que não é comum na sua família — além da pobreza em que está habituada a viver, o nascimento de vários irmãos mais novos faz com que a mãe tenha pouco tempo para lhe dedicar. Só que a convivência com o casal rapidamente revela alguns segredos sobre o passado deste homem e desta mulher — e a rapariga percebe que talvez não possa ficar com eles durante muito tempo.

 

I feel at such a loss for words but this is a new place, and new words are needed.

 

Mais do que ter um enredo super detalhado — até porque o formato acaba por estar mais próximo de um conto —, este livrinho está escrito de uma forma tão bonita, simultaneamente triste e enternecedora, que estive à beira das lágrimas várias vezes. Claire Keegan consegue materializar as emoções da personagem principal de uma forma humana, que eu dei por mim a querer abraçá-la a cada parágrafo.

 

Enquanto escrevia este post apercebi-me também de que Foster foi adaptado no ano passado para filme, com o título The Quiet Girl, e vou querer ver brevemente. Por enquanto, pergunto-vos: ficaram com curiosidade em ler este pequeno livro? Acho que ainda não está traduzido para português, mas como sucesso de Small Things Like These, pode ser que venha a estar num futuro próximo.