Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Ter | 22.02.22

Fiona and Jane, Jean Chen Ho

Fiona and Jane é o livro de estreia de Jean Chen Ho e, também, uma das novidades literárias deste ano que eu mais esperava — não porque conhecesse a autora, mas porque algo na sinopse (e na capa) me disse que seria mesmo o meu tipo de leitura. E, depois de ler o primeiro capítulo, fiquei imediatamente presa.

 

fiona-and-jane-jean-chen-ho.jpg

 

O livro não é mais do que um conjunto de pequenas histórias sobre a vida de duas amigas, Fiona e Jane, passadas em momentos diferentes das suas vidas. Porém, esses episódios não nos são apresentados cronologicamente, nem o foco do livro está na forma como as duas se tornam amigas ou se vão aproximando e afastando ao longo dos anos — está, precisamente, nas motivações intrínsecas de cada uma das personagens. Mais do que o fio condutor do enredo, a amizade destas duas mulheres é o pano de fundo que traz coerência à narrativa.

 

I still thought of her as my best friend, though more and more she was becoming a story to me, one whose plot I couldn’t make sense of because either I was missing information or maybe I’d forgotten something from before — something important — and it was too late to ask about it now, because it would mean admitting that I hadn’t been paying attention.

 

Identifiquei-me mais com o estilo escolhido para contar a história de Jane: a escolha da primeira pessoa, o facto de explorar bastante as relações familiares, a descoberta da sua sexualidade. De qualquer das formas, acho Fiona uma personagem mais bem construída, com mais altos e baixos na vida, com mais trama, com mais intriga. Em ambas identificamos um tema comum: ambas são de ascendência asiática e procuram o seu lugar na sociedade, não apenas enquanto filhas de imigrantes, mas também enquanto mulheres.

 

Fiz o disparate de ir ler reviews no Goodreads antes de terminar e não estava à espera da quantidade de opiniões negativas que vi sobre este livro. Percebi que é porque “não se passa nada na história”, uma característica de livros assim, mais focados na construção de personagens do que propriamente num enredo intrincado. Por isso, se gostarem deste tipo de livros, podem ir à confiança. Caso contrário, talvez não seja a melhor sugestão de leitura para vocês.

 

Já tinham ouvido falar desta novidade literária? Ficaram com vontade de mergulhar na leitura?