Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Ter | 29.06.21

The Kiss Quotient, Helen Hoang

Nota mental: fazer por ler sempre as sinopses e investigar um pouco melhor sobre o que são os livros que leio, em vez de achar que sei sobre o que é que são. Não quero com isto dizer que The Kiss Quotient, de Helen Hoang, tenha sido uma má leitura – só não foi completamente aquilo que esperava. 

 

the-kiss-quotient.jpg

 

Stella é uma especialista em Econometria, tem uma mente matemática e algumas dificuldades em socializar com outras pessoas; tudo devido à Síndrome de Asperger, uma das perturbações do espectro autista. Aos trinta anos, tem um histórico fraco no campo amoroso, além de pouco à-vontade para o perseguir. É aí que a sua mente analítica se lembra de contratar um acompanhante, Michael, para a ensinar e estar mais confortável com o seu lado sexual. 

 

This crusade to fix herself was ending right now. She wasn't broken. She saw and interacted with the world in a different way, but that was her. She could change her actions, change her words, change her appearance, but she couldn't change the root of herself. At her core, she would always be autistic. People called it a disorder, but it didn't feel like one. To her, it was simply the way she was.

 

É claro que a narrativa nos leva para o dilema que estas duas pessoas sentem quando começam a perceber que, talvez, a relação já tenha passado os limites do que foi contratado. Stella e Michael começam a perceber que, mesmo não tendo muita coisa em comum, conseguem sentir-se “em casa” quando estão juntos. 

 

Honestamente, achei o enredo bastante previsível do início ao fim e estava à espera que houvesse mesmo aqui um “quociente do beijo”, algo um pouco mais elaborado e que explorasse se o amor pode ser matemático, bastando mudar variáveis para sermos mais ou menos felizes. De qualquer das formas, o livro vale pelas cenas steamy porque consegue não ser vulgar. 

 

Resumindo e concluindo: é leve, lê-se bem, mas não esperem nada do outro mundo (pelo menos eu não achei). Segundo vi, está traduzido para português com o título A Fórmula do Amor. Quem já leu?