Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Seg | 03.06.19

Verbo para o mês // Junho

Não sei se deram por isso (é provável que não), mas já fez um ano desde que reformulei este espacinho em que vos falo dos meus planos para cada mês. Começou por se chamar mesmo “Planos para o mês” e, depois, passou a ser o “Três para o mês” - em que destacava três coisas boas do mês anterior e três coisas que tinha na agenda para o mês que se avizinhava.

 

PLANOS-JUNHO.png

 

Já era suposto ter mudado novamente no mês passado, mas a falta de tempo e de ideias acabaram por levar a melhor. Hoje cá estou eu, neste início de Junho, a dar uma nova cara a esta rubrica. Vai passar a chamar-se “Verbo para o mês” e a lógica continua a mesma: antever o que o mês que chega me poderá trazer de bom ou desafiante. Só que, pelo menos durante um ano, vou fazê-lo através de um verbo que resuma o que aí vem.

 

Qual é o verbo para Junho?

 

cal·cor·re·ar 

verbo intransitivo

1. [Informal]  Andar a pé.

2. Caminhar muito.

 

É isso mesmo, andar muito a pé nesta linda cidade de Lisboa. Vamos lá ver: o tempo está maravilhoso (às vezes demasiado quente, mas isso são outros quinhentos) e a cidade fica mais bonita com esta luz de princípio de Verão. E depois de um mês de Maio atribulado e atípico, em que só me apetecia fechar-me em casa a tentar descansar, chegou a altura de aproveitar os dias lá fora.

 

feira-do-livro.jpg

 

Há duas coisas que contribuem para que Lisboa renasça em Junho: os Santos Populares e a Feira do Livro. Dos primeiros não sou assim tão fã - pelo menos não dos dias mais agitados e dos arraiais à pinha. Gosto de sair, comer sardinhas e beber umas cervejas, mas prefiro fazê-lo fora da confusão da noite de Santo António e dos bairros mais movimentados. Já agora, se alguém souber de arraiais mais pequeninos e calmos, é só dizer.

 

Sobre a Feira do Livro não há grandes novidades a acrescentar. Começou no dia 29 de Maio e prolonga-se até dia 16 de Junho e eu já lá fui passear um bocadinho. Este ano, como no ano passado, vou aproveitar apenas os livros do dia com uma novidade - vou comprar apenas autores portugueses ou livros traduzidos que compensem face ao preço do BookDepository.

 

Gostava de saber que planos têm para este mês de festa e enquanto decidem se partilham ou não comigo, deixo-vos alguns posts que já escrevi sobre edições anteriores da Feira do Livro, para ver se vos motivo a ir lá dar umas voltinhas:

 

> Como aproveitar melhor a Feira do Livro

> Feira do Livro: as minhas compras deste ano