Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Ter | 04.12.18

Workshops de Escrita Criativa // Datas de Janeiro

O workshop de Escrita Criativa de Novembro foi o último de 2018, mas isso não significa que não esteja a preparar coisas já para o arranque do próximo ano. Janeiro é um bom mês para começar novos projectos e se querem começar (ou continuar) nestas lides da Escrita Criativa ou, quem sabe, oferecer um workshop pelo Natal, eu trago-vos quatro novas datas!

 

21133872_MJoQn.jpeg

 

Estou cheia de espírito natalício, por isso tenho também preços especiais para quem se inscrever em mais do que um.

 

 

Nível I // Introdução à Escrita Criativa

12 de Janeiro, Sábado & 20 de Janeiro, Domingo (10h-18h)

Como é um dia apenas, a ideia é ser uma introdução à escrita criativa, com exercícios para desbloquear a escrita e dar ferramentas para começar a escrever quando estamos mais parados. O workshop é muito prático, fica aqui um cheirinho do que se vai passar:

> Aquecimento e truques rápidos para desbloquear;

> Exercícios de apresentação;

> Como criar personagens e escrever de perspectivas diferentes;

> Estrutura de uma narrativa e exercícios;

> Exercício final.

 

21214144_COHYJ.jpeg

 

Se ainda não estão 100% convencidos de que devem participar, aqui ficam algumas coisas que escrevi sobre este workshop:

Sim, dei um Workshop de Escrita Criativa

Levei o Workshop de Escrita Criativa ao Porto

 

 

Nível II // Personagens e Emoções

29 de Janeiro, Domingo (10h-18h)

No segundo nível começamos a aprofundar um dos temas que exploramos superficialmente no primeiro workshop. E, ao contrário desse, este dia será mais uma maratona. Teremos tempo suficiente para criar personagens, desenvolvê-las e fazê-las passar pelas mais diversas emoções. É um dia para descobrir a escrita de personagens e, de certa forma, para nos descobrirmos um pouco a nós mesmos.

 

21133877_clWW6.jpeg

 

Para saberem melhor o que esperar deste dia, podem ler os posts que escrevi sobre este nível:

Workshop de Escrita Criativa: dar vida a personagens

Workshop de Escrita Criativa em imagens

 

 

Nível III // Estrutura & Narrativa

26 de Janeiro, Sábado (10h-18h)

Objectivo é desenvolvermos técnicas para conseguir estruturar uma história com princípio, meio e fim. Para isso, vamos desenvolver a nossa narrativa ao longo de um dia inteiro. O plano é o seguinte:

> Aquecimento e truques rápidos para desbloquear;

> Estrutura clássica e como fugir-lhe;

> Perspectiva e ângulo;

> Manter o essencial;

> Fugir aos clichés;

> Organizador de histórias e exercício final. 

 

21214140_07DPs.jpeg

 

 

Todos os workshops incluem coffee-break e almoço, sem custos adicionais. E, acreditem, o bolo do lanche vale tão ou mais a pena do que os workshops em si! Já sabem que as vagas são limitadas, por isso se quiserem inscrever-se ou obter mais informações sobre qualquer um dos níveis é só enviar um e-mail para ritadantasnova@gmail.com ou uma mensagem privada no Instagram ou Facebook. Mal posso esperar por escrever convosco!

Seg | 03.12.18

Moscow Beauty Bar

Nunca tive problemas em mudar o meu cabelo. Sei que é um trauma por que muitas pessoas passam, mas é como eu digo sempre: se fizermos asneira, ele cresce de novo. Em miúda nunca me deixavam ter o cabelo comprido, tinha-o sempre “à rapaz” para o fortalecer. Cortava muitas vezes o cabelo para o manter curtinho e, sim, cheguei a tê-lo à tigela (quem nunca?).

 

Assim que pude, vinguei-me. Andei anos a deixar crescer o cabelo e só ia mesmo cortar-lhe as pontas para não espigarem. Até que, depois de voltar do inter-rail que fiz na Europa de Leste, tive um ataque e decidi cortá-lo acima dos ombros. Desde então que é assim que me sinto mais confortável e deixo rapidamente de ter paciência quando o cabelo cresce demasiado. Só dá trabalho.

 

moscow-beauty-bar-mensagens.jpg

moscow-beauty-bar.jpg

 

Em Julho decidi experimentar o cabeleireiro mais cool da cidade, o Moscow Beauty Bar. Pelo nome já podem perceber que é um beauty bar aberto por russos, que trouxeram para cá algumas técnicas e toda a sua experiência. Fui lá uniformizar a cor e fiquei imediatamente fã, não apenas da qualidade do serviço, como do espaço em si. Fica a meio da Avenida D. Carlos I e dá logo vontade de entrar, de tão bem decorado que está. Servem-nos um chá ou café e umas bolachinhas enquanto esperamos e conversarmos com os hairstylists sobre aquilo que queremos fazer.

 

moscow-beauty-bar-cafe.jpg

 

O meu primeiro contacto com eles foi até através do Instagram, onde acompanhava os resultados finais de quem lá ia. Marquei, mostrei mais ou menos aquilo que queria através de mensagem privada e, a partir daí, fomos conversando pelo WhatsApp. É tudo super fácil e eles são mesmo muito atenciosos e focados no detalhe.

 

moscow-beauty-bar-cor.jpg

 

Andava indecisa entre deixar crescer o cabelo ou voltar a cortar e decidi-me por esta última. Este fim-de-semana lá fui eu livrar-me deste cabelo todo, mas havia um problema: se o cortasse como queria, perderia todo o loiro das pontas que tinha ido fazer em Julho. O problema resolveu-se em dois segundos porque o Alex soube exactamente o que eu queria. Ficou assim:

 

45841441_201483064096767_2536656439831415009_n.jpg

 

Já era fã do Moscow Beauty Bar e fiquei ainda mais. Numa próxima hei-de experimentar ir lá fazer manicure, vejo sempre os resultados finais no Instagram e são todos lindíssimos. By the way, sigam-nos por lá para verem tudo o que vão publicando, vale mesmo a pena.

 

Vamos lá a saber: como é que vocês são com o cabelo? Odeiam a ideia de o cortar ou são como eu? E já conheciam este salão?

Sab | 01.12.18

Três para o mês // Dezembro

Olá, Dezembro, sê bem-vindo. Ao contrário da maioria das pessoas, que fica triste por ver o ano acabar, eu fico entusiasmada com a perspectiva de um novo ano. Confesso que aí a partir de Outubro é comum dizer coisas como “já estou farta deste ano” ou “2018 nunca mais acaba”. Não sei bem porque é que isto acontece, mas podem calcular, então, que a chegada do último mês do ano é algo bom para mim.

 

PLANOS-DEZEMBRO.png

 

Gosto de fazer balanços e faço-os em vários momentos. Esta rubrica e o meu aniversário são, aliás, exemplo disso. Não acho que devamos deixar todos os balanços e resoluções para o final de um ano e início de outro; para mim é importante repensar o que podia ter corrido melhor e sentir-me agradecida pelas coisas boas. Mas não deixo de reservar um bocadinho do meu tempo para um balanço final.

 

Antes de falarmos sobre isso - e como de costume - quero então destacar três coisas que me fizeram especialmente feliz durante do mês de Novembro:

 

 

1. Descansei na Companhia das Culturas

Acho importante reforçar a necessidade de descanso, não apenas físico. Às vezes o cansaço é sobretudo mental e impacta o resto das nossas vidas de uma forma subtil, mas omnipresente. O pior que me pode acontecer é ter a cabeça cansada e os pensamentos adormecidos. Por isso, decidimos começar o mês de Novembro na Companhia das Culturas, um Ecoturismo Sustentável e Orgânico que é tudo de bom na vida. Desde pequenos-almoços tomados tarde e a más horas, a passeios na Praia Verde, passando por tardes dedicadas à leitura, o fim-de-semana prolongado esta exactamente aquilo de que eu precisava.

 

companhia-culturas.jpeg

 

Podem ler sobre a minha experiência na Companhia das Culturas:

> Companhia das Culturas

 

 

2. Falei sobre ter ou não ter filhos

Embora já tivesse abordado este assunto algures nas Instagram Stories, há algum tempo que andava para escrever sobre isto aqui pelo blog. Depois de ter publicado a minha posição sobre a maternidade e, mais do que isso, sobre aquilo que os outros acham sobre a nossa maternidade (ou a ausência dela), recebi muitas mensagens de mulheres com ideias semelhantes à minha. Foi importante perceber que não estou sozinha, obrigada por isso!

 

palavras-cruzadas.jpeg

 

Se não sabem do que estou a falar, é ler aqui:

> Palavras Cruzadas // Esta conversa de ter filhos

 

 

3. Terminei (finalmente!) o livro da Donna Tartt

O meu ritmo de leitura varia muito: tanto sou capaz de ler três livros num mês, como de estar presa ao mesmo livro durante dois ou três meses. Este segundo cenário foi exactamente o que aconteceu com O Pequeno Amigo, da Donna Tartt. Perdi a conta ao tempo que demorei a lê-lo, possivelmente porque não me prendeu da mesma forma que, por exemplo, O Pintassilgo.

 

pequeno-amigo-tartt.jpeg

 

Leiam a book review que fiz:

> Os livros da Rita // O Pequena Amigo, Donna Tartt

 

 

E para Dezembro?

Acontece-me sempre achar que Dezembro é demasiado pequeno para todas as coisas que queremos fazer: jantares de Natal, combinar a passagem de ano, estar com pessoas que não vemos há algum tempo. Tento sempre não stressar e não encaixar coisas na agenda só porque sim. Vou pelo que me faz sentido e tudo corre bem assim. Tirando estas coisas típicas da época, há pelo menos três que sei que vou fazer:

 

1. Vou mudar o cabelo e tatuar. Faço sempre uma mudança ao cabelo nesta altura do ano, porque me farto rapidamente da velocidade a que ele cresce. Não tenho paciência para tratar de um cabelo comprido: horas a secá-lo, demasiado champô e amaciado gasto, enfim. Gosto de me ver de cabelo curto, é a sorte. Para além disso, tenho planeada uma nova tatuagem para o início do mês e depois posso partilhar tudo convosco. Sendo que na semana passada fiz outra assim um bocadinho de impulso, se calhar depois junto tudo num post. Teriam interesse?

 

2. Vou ao Algarve Chefs Week. Aliás, publico isto algumas horas antes de me enfiar no carro para esta visita de médico ao Algarve. Calha que o Guilherme vai actuar ao jantar solidário organizado pelo evento e eu tenho a sorte de poder fazer-lhe companhia. Gostavam que falasse da minha experiência por lá?

 

3. Vou publicar posts sobre as melhores coisas de 2018. À semelhança do que fiz no ano passado, que podem ver aqui, vou dedicar todos as sextas-feiras de Dezembro a fazer um top das coisas boas deste ano. O alinhamento é o seguinte: 5 melhores brunches, 5 melhores momentos, 5 melhores restaurantes, 5 melhores surpresas. Curiosos para saber o que coloquei em cada um deles?

 

 

Por agora é tudo (e já não é pouco). Como foi o vosso mês de Novembro e o que têm à vossa espera em Dezembro? Quero ler-vos!

Pág. 5/5