Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Sab | 23.09.17

O que os 25 me trouxeram

ANIVERSARIO-POST.png

 

Parabéns para mim, que faço hoje 26 anos. Parece que estou oficialmente mais perto dos 30 do que dos 20. Apesar de tudo o que já vos disse sobre não ficar especialmente entusiasmada nesta data, a verdade é que a uso sempre como um momento de reflexão. A maioria das pessoas gosta de pensar no ano civil que passou, mas a mim sempre me fez mais sentido fazer balanços no aniversário.

 

Gosto sempre de pensar nas coisas boas que me aconteceram de Setembro a Setembro, sobretudo porque raramente tenho tempo para dar destaque aos acontecimentos positivos e para os valorizar. Este post serve precisamente para isso, para celebrar aquilo que os 25 anos me trouxeram. 

 

O gosto por viajar no meu aniversário

Esta história marca o início dos meus 25 anos e, também, de uma nova tradição que quero fazer durar muito tempo. Exactamente há um ano estava a conhecer Amesterdão, um presente oferecido pelo Guilherme. Gostei tanto da experiência de viajar para festejar, que este ano ofereci-nos um fim-de-semana em Lyon.

 

aniversario-amesterdao.JPG

 

 

Um novo trabalho, na mesma agência

Os 25 anos também me trouxeram um novo emprego… dentro da mesma agência. Nunca vos falei muito do meu trabalho, nem pretendo fazê-lo, mas gostava que soubessem que é um sítio onde me sinto muito em casa. Por isso, a oportunidade de evoluir cá dentro foi uma das melhores coisas deste ano.

 

comon.jpg

 

 

Muitas viagens

Comecei por Amesterdão e, logo a seguir, dei um salto a Paris. Absorvi Nova Iorque como nunca absorvi outra cidade que tenha conhecido e voltei à Turim do meu coração. E, como já sabem, passei duas semanas inesquecíveis a conhecer a Escócia. Não foi o ano em que mais viajei, mas foi sem dúvida um ano de viagens marcantes.

 

nova-iorque.jpg 

 

 

Este blog

É verdade! O blog existia desde 2012, mas só este ano decidi retomá-lo e dar-lhe nova vida. Para além de um novo nome e visual, tentei trazer mais temas e partilhas… e acho que tem corrido bem. O próprio blog tem-me trazido muitas oportunidades e experiências inesquecíveis.

 

ambiente-trabalho.jpg

 

Pronto, agora calo-me com esta coisa do aniversário e vou brindar aos 26 ❤️

Qui | 21.09.17

"Ó Rita, onde é que descobres novos restaurantes?". Aqui.

INSPIRACAORESTAURANTES-POST.png

 

Muitas pessoas perguntam como é que é possível estar sempre atenta aos novos restaurantes e cafés de Lisboa, já que ultimamente estes abrem que nem cogumelos um pouco por toda a cidade. Na realidade, as redes sociais fazem grande parte do trabalho chato por mim. Para além de estar sempre em cima da Time Out, da NiT e das colecções da Zomato, habituei-me a seguir uma série de contas de Instagram dedicadas ao que de melhor se come por Lisboa.

 

E sim, diria que cerca de 45% do meu feed de Instagram é comida - deixo outros 45% para viagens e o restante para gatos (what else?). Assim sendo, não é de espantar que saiba rapidamente quais os novos sítios. Depois, é só encontrar tempo e ter barriga para os experimentar a todos.

 

Hoje trago-vos as quatro contas de Instagram que consulto regularmente, sobretudo quando não faço ideia onde ir jantar ou fazer brunch. Possivelmente já as conhecem, mas cá vai na mesma:

 

Botar Corpo // @botarcorpo

Conheci o Tiago numa pós-graduação de escrita e fui acompanhando o trabalho dele enquanto jornalista em sítios como a Time Out e o Observador. Depois, ele e a Inês juntaram-se e criaram esta conta, que é provavelmente a minha favorita pela forma como nos contam a história dos pratos que partilham. Dizem-nos o que é, onde podemos encontrar, porque é que devemos comê-lo e quanto vamos pagar. Querem melhor que isto?

 

 

 

LISBOA.COME // @lisboa.come

Gosto muito de seguir esta conta porque é toda mantida com fotografias de utilizadores do Instagram, portanto não há ali grande margem para enganos. Acho que a Inês Brandling faz um excelente trabalho de curadoria e, mais recentemente, tem organizado alguns giveaways apetitosos.

 

 

 

Lisbon Foodies // @lisbonfoodies

No mesmo registo da conta anterior, também costumo consultar a Lisbon Foodies quando quero sugestões de sítios novos para ir. Tal como acontece com as outras contas de Instagram deste género, para verem a vossa fotografia destacada basta taggá-las nas vossas fotografias e usar as respectivas hashtags.

 

 

 

Top Lisbon Restaurants // @top_lisbon_restaurants

Esta é a minha última sugestão de inspiração de novos restaurantes e cafés. Mistura destaques de fotografias de utilizadores com fotografias oficiais dos restaurantes, mas também vos vai dar excelentes ideias. Se estiverem a planear uma viagem e quiserem perceber quais os restaurantes do momento, é possível que também exista uma conta "Top Restaurants" para o vosso destino. Usei muito a Top Edinburgh Restaurants para a última viagem que fiz, por exemplo. 

 

 

 

Conheciam estas sugestões? Quais são as constas de Instagram que vos ajudam a descobrir novos cafés e restaurantes? Partilhem-nas comigo nos comentários!

Qua | 20.09.17

Coisas que gostava de dizer à Rita de há 10 anos

PASTSELF-POST.png

 

Ultimamente tenho pensado muito nesta coisa do “eu do passado, “eu do presente” e “eu do futuro”. Porque, na verdade, somos a mesma pessoa e somos tão diferentes. Isto que vos digo não é nada de novo, sou só eu a fazer um balanço interior do meu último ano, agora que faltam poucos dias para chegar os 26. Como já vos disse, não sou a maior entusiasta no que diz respeito ao meu aniversário (já quanto ao dos outros não posso dizer o mesmo), mas ainda assim gosto de pensar sobre aquilo em que mudei e aquilo em que me mantive igual à medida que o tempo passa.

 

No outro dia imaginei como seria se a Rita com 16 anos, a Rita de hoje e a Rita com 36 se sentassem na mesma sala a conversar. Pensei nas perguntas que faríamos umas às outras e na curiosidade normal que as mais novas teriam com a mais velha, já que seria a única a saber coisas que nenhuma das outras sabe. Sei que faria as perguntas necessárias à Rita do futuro, mas também sei que gostaria de dar alguns conselhos à Rita de 16 anos. Sabem como é, já lá estive e sei o que ela gostaria de ter ouvido em determinados momentos. E este post é exactamente sobre as coisas que diria à Rita do passado.

 

 

“Um dia vais gostar de fazer exercício físico”

Não te rias, nem negues já! Eu sei que pode parecer mais impossível do que ires a Marte, mas é verdade. A determinada altura, depois de acabares a faculdade, vais inscrever-te num ginásio e ir todos os dias não vai ser uma obrigação. Por isso, nada de inventares que estás com o período pela terceira vez este mês para veres se te safas da aula de educação física. Experimenta aos poucos e vais ver que gostas.

 

“Tenta não criar demasiadas expectativas”

Ambas sabemos que é uma mania que temos desde pequenas, só que as expectativas não te vão trazer nada de bom. Não quero com isto dizer que não deves sonhar ou traçar planos mirabolantes! Quero só que deixes de pôr a tua realização nas mãos dos outros; eles não têm obrigação nenhuma de te fazer feliz, nem de cumprir as expectativas que criaste na tua cabeça. Quanto menos esperares dos outros, mais eles te vão surpreender positivamente.

 

“Deixa de perder tempo com livros e séries de que não gostas assim tanto”

Não estás assim tão interessada nesse livro? Adormeces sempre que tentas ver essa série? Então porque é que estás a perder tempo com isso? Sim, eu sei o que vais dizer: “não gosto de deixar coisas a meio”. Mas sabes que mais? Estás a perder horas da tua vida que poderias estar a usar em coisas que te dão realmente prazer.

 

“As pessoas vão e vêm”

Vais perder algumas pessoas importantes, mas isso não é só culpa tua. A determinada altura vais perceber que, para estares bem, precisas que determinadas pessoas deixem de fazer parte da tua vida. É uma questão de redecorares a tua casa com a mobília que te resta. Outras vezes, vais conhecer pessoas ainda mais especiais e que têm a capacidade de te mudar. Guarda essas e esquece o resto.

 

quote.jpg

(via Pinterest)

 

 

“Não vais ser aquilo que ambicionas… e ainda bem”

Neste momento ainda não sabes, mas vais querer ser jornalista. Vais estudar com esse objectivo em mente e vais, até, chegar a trabalhar nessa área. Depois a vida vai trocar-te as voltas, mas isso não tem mal. Só assim conseguirás descobrir novas paixões e talentos que não sabias que tinhas. Ah, mais uma coisa. Quando chegares aos 26 anos, também não vais ter 100% de certeza relativamente ao que queres fazer da vida… e isso também não tem mal nenhum.

 

“Escreve, caraças!”

Se há uma coisa que te define, é esse teu amor pela escrita e pelas palavras. Tu já o sabes, não preciso de to confirmar. Mas preciso de te dizer - assim como preciso que me digam - que tens que escrever mais. Escreve, mesmo que depois apagues. Escreve, mesmo que nunca chegues a mostrar a ninguém. Se queres viver bem, por favor escreve.

 

 

Alguma vez fizeram este exercício mental de terem uma conversa convosco mesmos, em alturas diferentes da vida? Se pudessem sentar-se com o vosso “eu do passado”, o que é que lhe diriam?

Ter | 19.09.17

Edimburgo // O que comer

EDIMBURGOCOMIDA-POST.png

 

Uma das primeiras coisas que me disseram quando estava a planear a viagem pela Escócia foi: "eish, coitada, come-se mesmo mal por lá". Lá fui eu, a rainha das listas e da organização, procurar bons sítios para comer um pouco por todo o país, mas sobretudo em Edimburgo, onde iriamos ficar quase uma semana. E uma coisa vos posso garantir: não se come nada mal na Escócia, muito pelo contrário.

 

Há tantas opções e tantos sítios bonitos, que só tive pena de não ter passado lá um mês inteiro para poder ir experimentar todos. Ainda assim, posso dizer-vos que o meu estômago foi muito feliz pelas ruas de Edimburgo. Como tal - e porque o que é bom deve ser partilhado - preparei-vos uma lista dos cafés e restaurantes de que mais gostei, divididos por pequeno-almoço e brunch, almoço e jantar.

 

 

Pequeno-almoço & Brunch

Um dos pequeninos sítios que mais me apaixonou chama-se The Bearded Baker e, lá, a especialidade são os Cinnamon Rolls. E que maravilha foi o nosso primeiro pequeno-almoço em Edimburgo! Esta padaria ficava mesmo perto do sítio onde estávamos a dormir, por isso ainda resistimos várias vezes a passar por lá para comprar uma destas delícias.

 

bearded-baker.jpg

bearded-baker-1.jpg

 

Um dos cafés mais bonitos e acolhedores da cidade, o The Milkman, fica mesmo no centro e tem boas opções para um pequeno-almoço leve ou um lanche a meio da tarde. Os scones e caracóis doces eram muito bons, mas ali o melhor mesmo é o café - o acompanhamento perfeito para desfrutar completamente do ambiente deste sítio maravilhoso.

 

milkman.jpg

milkman-1.jpg

milkman-2.jpg

milkman-3.jpg

 

Para um pequeno-almoço mais reconfortante, não podem perder o Brandon's of Canonmills. Não é propriamente central, mas podem aproveitar e passar por lá num dia em que tenham menos coisas para fazer. O restaurante é muito espaçoso e têm um menu gigante com opções de brunch à la carte. Os ovos benedict com salmão e a tosta de abacate com queijo halloumi estavam fantásticos!

 

brandon-of.canonmills.jpg

brandon-of.canonmills-1.jpg

brandon-of-canonmills-2.jpg

  

Terminando as sugestões de sítios para começar bem o dia, não podem perder a Mimi’s Bakehouse. Há várias por toda a cidade, mas a mais conhecida e maior é a de Leith. Tem uma decoração muito engraçada, que nos remete imediatamente para as casas de chá antigas. É difícil não sentirmos que entrámos num mundo à parte. Esta pastelaria é mais conhecida pelos bolos, mas o iogurte com granola e a tosta de abacate em pão caseiro foram o reforço perfeito para um dia preenchido.

 

mimis-bakehouse.jpg

mimis-bakehouse-1.jpg

 

 

Almoço

Como os nossos dias eram muito preenchidos, por causa do Fringe e da nossa vontade de ver tudo e mais alguma coisa, raramente parámos nalgum lado para almoçar. Por isso, trago-vos apenas duas sugestões de restaurantes/cafés para esta refeição. O primeiro chama-se Hula Juicery e é o paraíso da comida saudável. Há um pouco de tudo: veggie bowls, saladas, smoothies, poké bowls, bolos vegan… a dificuldade ali é mesmo escolher. Para além disso, o sítio é muito giro porque está todo decorado com um estilo meio tropical. Dá vontade de ir ficando lá durante toda a tarde, a ver as obras de arte alternativas que têm expostas por toda a parte.

 

hula-juicery.jpg

hula-juicery-1.jpg

 

Lembram-se de vos ter revelado o meu amor por bagels? Como é óbvio, tive que experimentar pelo menos um em Edimburgo e o Filament Coffee foi o sítio escolhido. É um café meio hipster-alternativo, com um ambiente muito porreiro. A especialidade são os bagels, mas os sumos e as sobremesas saudáveis também fazem sucesso. Como já almoçamos relativamente tarde, havia poucas opções de recheio para os bagels, mas o clássico de salmão com queijo creme nunca desilude.

 

filament-coffee.jpg

filament-coffee-1.jpg

filament-coffee-2.jpg

 

 

Jantar

Posso já adiantar-vos que tive jantares muito especiais em Edimburgo. O primeiro, por exemplo, foi a melhor recepção de boas-vindas que a cidade me podia ter proporcionado. Encontrei o Bodega nas minhas investigações e decidi logo marcar com bastante antecedência, porque durante o mês de Agosto - por causa do festival - nunca há mesas vagas em lado algum. Uma coisa que precisam de saber, caso planeiem em ir a este restaurante, é que eles não têm licença para vender álcool, por isso terão que trazer as vossas próprias bebidas. Caso contrário, podem deliciar-se com os refrescos mexicanos que servem e que acompanham muito bem os maravilhosos tacos.

 

bodega.jpg

bodega-1.jpg

bodega-2.jpg

 

Se preferem antes um clássico que nunca desilude, deixo-vos o Jamie’s Italian como sugestão. Bem sei que é um bocadinho caro, mas a comida é óptima e o restaurante tem um ambiente muito acolhedor e romântico. Se gostam de opções mais leves, peçam a Burrata como entrada e a Caesar Salad com hot smoked salmon para prato principal, e prometo não se vão desiludir.

 

jamies-italian.jpg

 

Nunca pensei dizer isto, mas os escoceses são muito parecidos connosco numa coisa: fazem um frango assado maravilhoso. Não estou a brincar! Há vários sítios dedicados ao frango assado em Edimburgo, dos mais tradicionais aos mais modernos. Um deles fica na Royal Mille, mesmo no coração da cidade, e chama-se Spatch. Façam um favor a vocês próprias e peçam as Chicken Wings com molho barbecue. A sério, façam-no.

 

spatch.jpg

spatch-1.jpg

spatch-2.jpg

 

Por fim - e se querem conhecer um sítio único e fora o normal -, não podem passar por Edimburgo sem ir ao The Dogs. Foi a minha Ana quem disse que eu tinha mesmo que ir a este restaurante e, assim que lá entrei, percebi logo porquê. Espaço divide-se em duas salas, estilo apartamento, e está mesmo todo decorado com fotografias e imagens de cães, num misto kitsch e vintage que nos deixa meio desconfortáveis e à vontade ao mesmo tempo. O menu traz-nos cozinha escocesa reinventada e podem ter a certeza que vão querer experimentar de tudo um pouco.

 

the-dogs.jpg

 

 

Quem desse lado já esteve em Edimburgo? Que outros restaurantes acrescentariam a esta lista?