Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Brunch do Mundo: terminar a viagem na Europa

BRUNCHEUROPA-POST.png

 

Sim, leram bem: a primeira temporada do Brunch do Mundo está a chegar ao fim. E, caramba, foi uma aventura daquelas! A curiosidade levou-me a experimentar o Brunch América e, como adorei a comida, o conceito e as pessoas por detrás do projecto, fui ficando para a edição de África, Ásia e, agora, Europa.

 

Embora pareça que um Brunch Europa vá ser igual a todos os outros brunches a que vamos em Lisboa ou quando viajamos perto, a verdade é que - mais uma vez - o Brunch do Mundo conseguiu surpreender. Fugiram ao óbvio e pesquisaram muito até nos trazerem uma ementa cheia de iguarias desconhecidas e de deixar água na boca.

 

brunch-europa-menu.jpg

 

Na mesa esperava-nos um cesto de pães diferente do costume neste brunch. Para além dos croissants franceses, tinha também bolo do caco e, a acompanhar, uma compota de figo caseira. Uma coisa não podia faltar: a presença de Portugal. E o nosso país esteve sempre muito bem representado, quer através das toalhas de mesa, quer pela deliciosa Laranjada que nos refrescou e abriu o apetite.

  

brunch-europa-paes.jpg

brunch-europa-laranjada.jpg

 

Se têm acompanhado estas viagens gastronómicas aqui pelo blog, certamente saberão que abrimos sempre as hostilidades com uma sopa e esta vez não foi excepção. A Sopa Borscht representa a Rússia e deve o seu aspecto amoroso à beterraba, que lhe confere um tom cor-de-rosa. Mesmo eu, que não adoro sopas, desejei começar todas as minhas refeições assim. Da Turquia - que, não nos podemos esquecer, é meio Europa - chegou um prato chamado Çibir. Pode parecer estranho mistrurar ovo pochê com iogurte grego e paprika, mas garanto-vos que foi uma das melhores combinações de sabores que provei ultimamente. 

 

brunch-europa-sopa.jpg

brunch-europa-cibir.jpg

 

Este último prato salgado não é novidade para muitos de nós, mas chegou-nos um prato típico nórdico, mas propriamente da Noruega - o Smørbrød. É um pão de centeio muito denso, mas delicioso, que vinha acompanhado por salmão, rabanete uma salada de pepino avinagrada. Apesar de tudo, foi um dos meus favoritos deste brunch pelo facto de estar preparado no ponto.

 

brunch-europa-smorbrod.jpg

 

Aterrámos na doçura da Bélgica (um destino que vou conhecer finalmente em Dezembro!), com uma Waffle com Caramelo Salgado. Meu Deus, o que é isto? Vocês não podem imaginar a felicidade que eu senti assim que provei a primeira garfada. Só espero que as waffles belgas estejam à altura desta que o Brunch do Mundo preparou para nós. Logo a seguir, para atenuar o toque doce da primeira sobremesa, demos um saltinho à Polónia para experimentar a Granola da Europa (com trigo sarraceno e millet) com um Creme de Frutos Vermelhos.

 

brunch-europa-waffle.jpg

brunch-europa-granola.jpg

 

Sabem quando uma viagem está a ser tão boa, tão absorvente, que não querem voltar a casa? Foi exactamente essa a sensação que tive à medida que nos íamos aproximando do último prato deste brunch dedicado ao continente europeu. Fizemos check-out na Alemanha, que nos recebeu com um Crumble de Cereja e Gelado de Canela. Não podíamos ter terminado esta grande jornada num registo mais doce.

 

brunch-europa-crumble.jpg

 

Como não poderia deixar de ser, ficámos por ali, quais companheiros de viagem numa conversa animada com o objectivo de adiar a despedida. É que, se o mundo é a nossa casa, o Brunch do Mundo já é quase uma segunda família. Agarrei logo a Granola da Ásia e a Granola da Europa, as minhas favoritas de todas as edições, para trazer estes sabores deliciosos comigo.

 

brunch-europa-retrato.jpg

 

No fim, mesmo antes de nos despedirmos, recebi um envelope muito pequenino com o meu nome e uma surpresa gigante. Lá dentro, vinha um convite para a edição Best Of Brunch do Mundo, a que só pode ir quem marcou presença nas viagens por todos os outros continentes. Acontece já no dia 30 e mal posso esperar para recordar os melhores sabores de todos os continentes, numa excelente companhia.

 

brunch-europa-envelope.jpg

 

Mas não pensem que o Brunch do Mundo chegou ao fim! Pelo contrário: se a primeira temporada correu bem, podem crer que o que vem a seguir será incrível. É uma questão de esperarem por novidades - até eu estou super curiosa com o que estas pessoas maravilhosas andam a tramar. Até lá, ainda podem ser um dos 10 sortudos a conseguir lugar na segunda viagem pela Europa, basta estarem atentos ao Facebook e Instagram do Brunch do Mundo e serem dos primeiros a enviar um e-mail. Vão fazer check-in nesta deliciosa aventura?

Brunch do Mundo: uma volta pela Ásia através da comida

BRUNCHASIA-POST.png

 

Ontem voltei a embarcar numa aventura gastronómica com o Brunch do Mundo, desta vez para conhecer a Ásia. Estava com as expectativas muito em cima, não só porque adoro comida asiática, mas sobretudo porque cada viagem com o Brunch do Mundo consegue ser melhor que a anterior. E não quero fazer suspense em relação ao meu veredicto final: este foi o meu continente favorito até agora.

 

Mas se nunca ouviram falar do Brunch do Mundo (o que é estranho se já costumam seguir o blog, visto que eu passo a vida a falar nisto), a ideia é simples: um brunch, um continente, apenas 10 passageiros. O local e o horário são segredo até ao dia anterior, mas a corrida por um lugar começa antes. As datas são lançadas através do Facebook e Instagram, mas só os mais rápidos a enviar um e-mail têm direito a um bilhete para uma viagem inesquecível.

 

brunch-mundo-ementa.jpg

 

E assim foi esta jornada pela Ásia. Brincadeira do destino ou não, estava lá grande parte do grupo com que viajei pela última vez e isso deu-me uma sensação muito boa de regresso a casa. Sabe sempre tudo melhor na companhia certa. Fomos começando a refeição com pão naan, paparis, manteigas e compotas, até que uma iguaria do Líbano veio abrir as hostilidades. Chama-se Jallab e é, nada mais nada menos, do que água de rosas com xarope de tâmaras - uma bebida refrescante que deve ser misturada com pinhões e amêndoa.

 

naan.jpg

jallab.jpg

 

 

Sempre acompanhados por esta incrível bebida libanesa, foi altura de o Japão chegar à mesa através de uma intensa Sopa Miso. E sabem que mais? Normalmente acho as sopas miso dos restaurantes meio água de lavar pés, mas esta tinha os sabores e as texturas (do tofu e das algas) todos no ponto. O nosso destino seguinte foi a Coreia, através de um Bibimbap, um ovo estrelado com legumes e arroz, para comer com pauzinhos até ao último bago!

 

sopa-miso.jpg

bibimbap.jpg

 

Ainda antes de chegarmos aos pratos doces, tivemos tempo para dar um saltinho ao Vietname, com aquela que é provavelmente a minha comida asiática favorita - um Spring Roll Vietnamita. E foi, também, um dos meus pratos favoritos deste brunch, sobretudo devido ao toque diferente e agridoce do molho de tamarindo e à textura do tofu.

 

spring-roll-vietnamita.jpg

 

O primeiro doce chegou-nos de Timor-Leste e chama-se Kadaka, que consiste num crepe de mandioca com creme de côco. E mesmo eu, que não sou a maior fã de côco, fiquei completamente rendida. Da Tailândia chegou-nos um refrescante Creme de Banana e Manga acompanhado pela maravilhosa Granola de Arroz e Sésamo que já mora cá em casa desde o último brunch

 

kadaka.jpg

creme-banana-manga.jpg

 

Mas as duas grandes surpresas foram deixadas para o fim, como é normal das boas surpresas - são sempre as últimas a chegar para que acabe tudo em beleza. Vieram ambas da China: a primeira era um Brownie de Chá Matcha absolutamente delicioso, acompanhado com gelado de líchias. A segunda foi um pratinho cheio de Fortune Cookies, para terminarmos a viagem num registo bem divertido.

 

brownie-matcha.jpg

fortune-cookies.jpg

 

 

Depois disso ficámos ali apenas a rir da sorte que calhou a cada um, a terminar conversas sobre filmes de terror coreanos, a fazer planos para vermos o episódio final desta temporada de Game of Thrones na House Raposo e a decidir que granolas levar de souvenir (repetimos a Granola da Ásia e trouxemos um teaser para o Brunch da Europa). Eu cá sempre achei que o amor pela comida aproxima as pessoas e o Brunch do Mundo veio provar exactamente isso. Já não quero viajar com outra grupeta que não seja esta!

 

fortune-cookies-1.jpg

FOTO-BRUNCH-ASIA.jpg 

Ah, já me ia esquecendo! Grande parte das fotos deste post foram tiradas pelo Guilherme, que andava todo contente a experimentar a nossa nova máquina. Ainda estamos ambos a aprender, mas prometo que vou trazer-vos cada vez melhores fotografias (ou assim espero).

E aí desse lado, já tiveram oportunidade de experimentar este brunch?