Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

Brunch do Mundo: uma nova viagem, numa nova casa

BDMAMERICA2-POST.png

 

Devem recordar-se de vos ter contado que o Brunch do Mundo ia ter não só uma nova temporada, como novas instalações para poder passar a receber o dobro das pessoas à mesa. E embora tivesse quase 100% de certeza que tudo seria igual - o carinho posto na comida, o ambiente familiar, a simpatia de pessoas que entram desconhecidas e saem conhecidas -, uma parte secreta de mim tinha receio que se perdesse a magia do Brunch do Mundo tal e qual como o conhecia.

 

Foi tonto da minha parte achar, nem que inconscientemente, isso. Sei quem são as cabeças e as almas por detrás do projecto e, sabendo isso, não haveria forma de não manterem a sua essência.

 

bdm-1.jpg

 

Bem sei que já dei a volta ao mundo com o Brunch do Mundo, mas as coisas boas são para se repetir e quero dar outra. Até porque é possível que esta edição tenha novidades (novos continentes ou regiões para conhecer através da comida, será?). Seja como for, estava muito curiosa para conhecer o novo espaço, fruto de um casamento feliz entre o Brunch do Mundo e a Kitschen, na LX Factory.

 

kitschen.jpg

kitschen-1.jpg

 

E agora que penso nisso, não poderia ser de outra forma. Quando entramos na Kitschen levamos automaticamente um banho de memórias da nossa infância, o que nos deixa no mood perfeito para uma viagem pelo mundo com mais 19 passageiros. De todos os que embarcaram, apenas eu e o Guilherme éramos repetentes, mas senti-me como se estivesse a conhecer os pratos do continente americano pela primeira vez.

 

kitschen-2.jpg

kitschen-3.jpg

 

Já vos falei sobre o menu do Brunch América aqui e não quero maçar-vos com isso novamente. Vou apenas deixar-vos as fotografias que tirei para o hijacking que fiz às stories do Brunch do Mundo durante a viagem.

 

america-sopa-ajiaco.jpg

america-ovo-poche.jpg

america-quesadilla.jpg

america-panquecas.jpg

america-granola.jpg

america-alfajor.jpg

 

Eu cá vou continuar a viajar nesta bela companhia e acho que deviam fazer o mesmo. Para além da comida ser excelente e de o espaço condizer a 100% com o projecto, é sempre uma óptima oportunidade para conhecer pessoas novas e interessantes. E não, uma mesa com 20 pessoas em vez de 10 não torna tudo mais impessoal - pelo contrário. Só é mais complicado cabermos todos na fotografia final, mas tudo se faz.

 

bdm-foto.jpg

 

É desta que arriscam em entrar nesta aventura? Já sabem, basta estarem atentos ao InstagramFacebook do Brunch do Mundo, onde são anunciadas as datas. O próximo continente é a Europa e basta enviarem um e-mail a tentar a vossa sorte.

Brunch do Mundo: um best of de pratos e de viajantes

BRUNCHBESTOF-POST.png

 

Este sábado, assim que cheguei ao local onde - durante várias edições - decorreu o Brunch do Mundo, os meus olhos procuraram logo o quadro que costuma estar pendurado na parede com o menu. Queria saber quais os pratos eleitos para este Best Of com iguarias de todos os continentes. Tal não foi o meu espanto quando percebi que, desta vez, a ementa iria ser surpresa.

 

brunch-do-mundo-bestof.jpg

 

Bem, não completamente surpresa, já que conheço todos os pratos de todos os continentes. Na mesa, como sempre, já nos esperava um cesto de pães com um pouco de tudo aquilo que fomos provando: pão de cereais, pão de milho, croissants e naan. Desta vez só se sentou à mesa quem esteve presente em todos os continentes e, obviamente, cada um de nós tinha os seus pratos favoritos. Começámos por especular qual seria a bebida eleita e, quase em uníssono, gritámos “á água de rosas!” que bebemos no Brunch Asiático.

 

Parece que conhecemos muito bem este nosso Brunch do Mundo, uma vez que vieram dois jarros de Jallab para a mesa, a tal água de rosas com xarope de tâmaras - que deve ser misturada com pinhões e amêndoa e representa o Líbano.

 

 

brunch-do-mundo-jallab.jpg

 

O continente europeu, a nossa mais recente viagem, fez uma aparição dupla nos pratos que se seguiram. Mais uma vez concordámos todos: queríamos voltar a dar um salto à Rússia para comer a Sopa Borscht e, depois, passar pela Turquia para recordar o Çilbir - um ovo pochê com iogurte grego e paprika.

 

brunch-do-mundo-sopaborscht.jpg

brunch-do-mundo-cilbir.jpg

 

Aqui é que os nossos cálculos começaram a complicar: sabíamos que seria difícil virem mais pratos europeus para a mesa e apercebemo-nos de que dois pratos preferidos de todos estavam em competição directa. Ou voltávamos a provar a maravilhosa Quesadilla de Feijão, Tomate a Abacate, que representa o México, ou nos deliciávamos com um prato da Nigéria - as Espetadas de Banana-pão Assada com Bacon. Desta vez a América levou a melhor e ficámos todos muito contentes quando vimos as quesadillas a chegar!

 

brunch-do-mundo-quesadilla.jpg

 

Chegados à minha parte favorita deste (e de qualquer outro) brunch - os doces -, foi altura de o continente africano nos mostrar aquilo de que é feito. E, neste caso, é feito de algo muito delicioso, já que pudemos recordar o sabor das Panquecas de Leite com Crumble de Canela e Creme de Kiwi, inspiradas na África do Sul. Minha nossa, já me tinha esquecido do quão bom era este prato!

 

brunch-do-mundo-panquecas.jpg

 

Armados em estrategas, voltámos a fazer contas à vida. Todos concordámos que queríamos que a viagem terminasse na China, mais propriamente com o Brownie de Chá Matcha com Gelado de Lichias, por isso o creme com granola só poderia ser o do Brunch América ou o do Brunch África. Parece que o continente americano voltou a ganhar o confronto e recebeu-nos com a Granola de Milho com Creme de Abacate, Maçã e Banana, em honra da Guatemala. E, tal como tínhamos previsto, o divinal brownie chegou à mesa em tamanho aumentado. 

 

brunch-do-mundo-granola.jpg

brunch-do-mundo-brownie.jpg

 

Mas nesta edição Best Of do Brunch do Mundo, não era apenas o menu que era surpresa. No final de tudo recebemos um bilhete de avião, em jeito de convite para embarcarmos em mais uma volta ao mundo! Como já vos tinha revelado, o Brunch do Mundo vai começar uma segunda edição brevemente num novo espaço: o Kitschen na LX Factory. E querem mais uma novidade? Cada viagem passará a levar vinte passageiros em vez de dez. Há mais surpresas e novidades, algumas delas têm até a ver com os maravilhosos souvenirs que me habituei a trazer destas viagens, mas para já não vou revelar nada.

 

brunch-do-mundo-bilhetes.jpg

brunch-do-mundo-granolas.jpg

 

Senti uma nostalgia muito curiosa quando, depois de algumas horas a conversar, saí do Brunch do Mundo. Tenho um orgulho imenso nas pessoas que tiveram esta ideia e a levaram para a frente; que começaram uma iniciativa pequenina e clandestina, e agora não têm mãos a medir com tanto sucesso. Para além disso - numa nota mais egoísta - estas viagens à volta do mundo através da comida trouxeram-me amizades muito bonitas e eu só posso agradecer.

 

brunch-do-mundo-polaroid.jpg

 

O Brunch do Mundo está a crescer? Sim. Vai mudar de espaço? Vai. Mas tenho a certeza que uma coisa permanecerá igual: o ambiente familiar e o carinho posto em tudo. Por isso, se querem uma experiência gastronómica que mude as vossas vidas, fiquem atentos ao Instagram e ao Facebook, para serem dos primeiros a garantir lugar nesta segunda temporada. Eu vou passar por lá de certeza ❤️

Planos para Outubro

OUTUBRO-POST.png

 

À semelhança do que tenho vindo a fazer aqui pelo blog, com a chegada de Outubro é altura de fazer uma mini-reflexão sobre tudo o que se passou num mês tão importante para mim quanto Setembro. Como vos disse aqui, foi mesmo um mês de recomeços ou, pelo menos, de pôr em prática ideias que já tinha há algum tempo. A começar aqui pelo blog: não chamei o Querido, Mudei a Casa, mas quase.

 

 

O que comi

Vá lá, acho que não comi assim taaaanto quanto em Agosto - mas, ainda assim, foi um mês com experiências gastronómicas muito interessantes. Fui, finalmente, conhecer o Infame depois de um namoro prolongado à janela, algo que também aconteceu com o Psi. A propósito da celebração do 77º aniversário da melhor Avó do mundo, experimentei os petiscos (e não só) do Beija-me Burro. Mas a surpresa do mês chegou pelas mãos da Joana Limão no seu Supperclub n'A Subcave, organizado para nos despedirmos dos ingredientes típicos do Verão. 

 

supper-club.jpg

 

Foi um mês mais dedicado ao brunch, já que aproveitei o final do Verão para aproveitar o buffet e a piscina do Sheraton Resort, em Cascais, um salto ao Porto para a estreia do novo espectáculo do Guilherme levou-me a provar as panquecas d'O Diplomata e, num registo mais saudável, deliciei-me com o brunch da Despensa N6. Uma das coisas que me deixou mais feliz foi ter terminado a volta ao globo com o Brunch do Mundo, num brunch dedicado ao continente europeu. Ontem festejámos em grande, com um Best Of dos melhores pratos, de que vos falarei amanhã.

 

brunch-do-mundo.jpg

 

 

O que fiz

Como é o mês do meu aniversário, aproveitei para algumas reflexões acerca das melhores coisas que os 25 anos me trouxeram, assim como sobre as minhas aprendizagens nos últimos dez anos. O pico dos festejos foi o nosso fim-de-semana grande em Lyon, de que já vos relatei o primeiro dia passado em Annecy. Nas próximas semanas vou partilhar convosco o que aconteceu no resto dessa escapadinha. 

 

annecy.jpg

 

Para mim, Outubro é o mês oficial de Outono - a minha estação favorita de sempre. Há quem deteste a bipolaridade do clima nesta altura do ano e não se conforme com o fim do Verão, mas eu não sou claramente essa pessoa. Gosto das folhas a cair, da chegada dos dias mais frios e das desculpas para ficar em casa, debaixo de uma manta, a ler um livro e a beber chá.

 

Acho que é esse o meu principal plano para Outubro: aproveitar a minha casa e abrandar dos mil e um compromissos que têm acontecido na minha vida. Não me estou a queixar, atenção!, mas já partilhei convosco que sou muito caseira e isso anda a fazer-me falta. Para além disso, vou começar aos poucos a planear as duas próximas viagens que temos na calha: Bruxelas em Dezembro e Cuba em Fevereiro do ano que vem (sim, vai acontecer!).

 

A melhor coisa que vai acontecer este mês? Vou dar o meu primeiro Workshop de Escrita Criativa e mal posso esperar que chegue dia 14! Se correr tão bem quanto as inscrições - que esgotaram tão depressa, o que me “obrigou” a abrir nova data - então tenho a certeza que vai ser uma experiência para repetir. Tenho várias ideias para dinamizar estes workshops, nomeadamente fazer uma edição no Porto, estariam interessados?

 

Até lá, gostava de chamar a vossa atenção para o seguinte (de forma completamente imparcial, atenção): o homem que mora cá em casa tem muito talento e vai trazer o seu espectáculo Morrer Estúpido a Lisboa, já na quarta-feira, dia 4. Já o vi noutros locais do país e tenho a certeza que não se arrependerão de o ir ver.

 

Como foi o vosso mês de Setembro e que planos vos traz Outubro? Contem-me tudo!

Brunch do Mundo: terminar a viagem na Europa

BRUNCHEUROPA-POST.png

 

Sim, leram bem: a primeira temporada do Brunch do Mundo está a chegar ao fim. E, caramba, foi uma aventura daquelas! A curiosidade levou-me a experimentar o Brunch América e, como adorei a comida, o conceito e as pessoas por detrás do projecto, fui ficando para a edição de África, Ásia e, agora, Europa.

 

Embora pareça que um Brunch Europa vá ser igual a todos os outros brunches a que vamos em Lisboa ou quando viajamos perto, a verdade é que - mais uma vez - o Brunch do Mundo conseguiu surpreender. Fugiram ao óbvio e pesquisaram muito até nos trazerem uma ementa cheia de iguarias desconhecidas e de deixar água na boca.

 

brunch-europa-menu.jpg

 

Na mesa esperava-nos um cesto de pães diferente do costume neste brunch. Para além dos croissants franceses, tinha também bolo do caco e, a acompanhar, uma compota de figo caseira. Uma coisa não podia faltar: a presença de Portugal. E o nosso país esteve sempre muito bem representado, quer através das toalhas de mesa, quer pela deliciosa Laranjada que nos refrescou e abriu o apetite.

  

brunch-europa-paes.jpg

brunch-europa-laranjada.jpg

 

Se têm acompanhado estas viagens gastronómicas aqui pelo blog, certamente saberão que abrimos sempre as hostilidades com uma sopa e esta vez não foi excepção. A Sopa Borscht representa a Rússia e deve o seu aspecto amoroso à beterraba, que lhe confere um tom cor-de-rosa. Mesmo eu, que não adoro sopas, desejei começar todas as minhas refeições assim. Da Turquia - que, não nos podemos esquecer, é meio Europa - chegou um prato chamado Çilbir. Pode parecer estranho mistrurar ovo pochê com iogurte grego e paprika, mas garanto-vos que foi uma das melhores combinações de sabores que provei ultimamente. 

 

brunch-europa-sopa.jpg

brunch-europa-cibir.jpg

 

Este último prato salgado não é novidade para muitos de nós, mas chegou-nos um prato típico nórdico, mas propriamente da Noruega - o Smørbrød. É um pão de centeio muito denso, mas delicioso, que vinha acompanhado por salmão, rabanete uma salada de pepino avinagrada. Apesar de tudo, foi um dos meus favoritos deste brunch pelo facto de estar preparado no ponto.

 

brunch-europa-smorbrod.jpg

 

Aterrámos na doçura da Bélgica (um destino que vou conhecer finalmente em Dezembro!), com uma Waffle com Caramelo Salgado. Meu Deus, o que é isto? Vocês não podem imaginar a felicidade que eu senti assim que provei a primeira garfada. Só espero que as waffles belgas estejam à altura desta que o Brunch do Mundo preparou para nós. Logo a seguir, para atenuar o toque doce da primeira sobremesa, demos um saltinho à Polónia para experimentar a Granola da Europa (com trigo sarraceno e millet) com um Creme de Frutos Vermelhos.

 

brunch-europa-waffle.jpg

brunch-europa-granola.jpg

 

Sabem quando uma viagem está a ser tão boa, tão absorvente, que não querem voltar a casa? Foi exactamente essa a sensação que tive à medida que nos íamos aproximando do último prato deste brunch dedicado ao continente europeu. Fizemos check-out na Alemanha, que nos recebeu com um Crumble de Cereja e Gelado de Canela. Não podíamos ter terminado esta grande jornada num registo mais doce.

 

brunch-europa-crumble.jpg

 

Como não poderia deixar de ser, ficámos por ali, quais companheiros de viagem numa conversa animada com o objectivo de adiar a despedida. É que, se o mundo é a nossa casa, o Brunch do Mundo já é quase uma segunda família. Agarrei logo a Granola da Ásia e a Granola da Europa, as minhas favoritas de todas as edições, para trazer estes sabores deliciosos comigo.

 

brunch-europa-retrato.jpg

 

No fim, mesmo antes de nos despedirmos, recebi um envelope muito pequenino com o meu nome e uma surpresa gigante. Lá dentro, vinha um convite para a edição Best Of Brunch do Mundo, a que só pode ir quem marcou presença nas viagens por todos os outros continentes. Acontece já no dia 30 e mal posso esperar para recordar os melhores sabores de todos os continentes, numa excelente companhia.

 

brunch-europa-envelope.jpg

 

Mas não pensem que o Brunch do Mundo chegou ao fim! Pelo contrário: se a primeira temporada correu bem, podem crer que o que vem a seguir será incrível. É uma questão de esperarem por novidades - até eu estou super curiosa com o que estas pessoas maravilhosas andam a tramar. Até lá, ainda podem ser um dos 10 sortudos a conseguir lugar na segunda viagem pela Europa, basta estarem atentos ao Facebook e Instagram do Brunch do Mundo e serem dos primeiros a enviar um e-mail. Vão fazer check-in nesta deliciosa aventura?