Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Santorini Coffee: um restaurante só para nós

SANTORINICOFFEE-POST.png

 

Quando entramos no Santorini Coffee, tudo nos parece demasiado cliché e parece adivinhar que, talvez, este restaurante não seja assim tão grego quanto aparenta. Tudo à nossa volta é azul e branco, e recebem-nos com um “boa noite, jovens” dito em português perfeito. Mas, como diz o meu pai, “as iludências aparudem” e este pequeno restaurante perto do Técnico consegue surpreender.

 

O primeiro ponto positivo deste jantar no Santorini Coffee foi o facto de termos tido o restaurante só para nós durante toda a refeição. Se o senhor que nos recebeu já tinha sido simpático ao telefone, quando ligámos a marcar, ao longo do jantar essa simpatia foi crescendo. Há muito, muito tempo que não era tão bem recebida nem atendida: o senhor teve o cuidado de explicar tudo, desde o nome correcto dos pratos em grego (apesar de continuarem a ser impronunciáveis para mim), a maneira como se comem e a origem dos ingredientes. Incrível como se nota nos gestos mais pequenos quando as pessoas são apaixonadas por aquilo que fazem.

 

santorini-coffee.jpg

 

O couvert traz um pão pita com um textura ligeiramente diferente à que estou habituada - e, muito provavelmente, muito mais perto da pita autêntica - e dá-nos uma pequena ideia do sabor do Hummus grego, do Tzatziki e da Melitzanosalata (uma pasta de beringela fumada muito interessante). Entreteve-nos a fome e pôs-nos na disposição certa para aproveitarmos os pratos principais.

 

santorini-coffee-couvert.jpg

 

Mesmo tendo carne, não podia fugir à tradicional Moussaka - que, para quem nunca ouviu falar, é quase uma lasanha em que os legumes substituem a massa. Estava deliciosa e o travo a canela encheu-me as medidas. O Guilherme optou pelas Soutzoukakia Smyrneika, isto é, almôndegas de Esmirna com arroz de legumes. Segundo ele não estava a melhor coisa do mundo, mas comia-se bem.

 

santorini-coffee-moussaka.jpg

santorini-coffee-salada.jpg

santorini-coffee-Soutzoukakia-Smyrneika.jpg

 

O melhor de tudo chegou no fim. Ia eu toda lampeira para me atirar a uma Baklava quando o senhor fez uma sugestão melhor. Galaktoboureko, assim se chama uma das minhas novas sobremesas favoritas, que leva massa filo recheada com doce de leite, coberta de canela e calda de açúcar. Meu Deus (ou deverei dizer “meus Deuses?”), não imaginam a delícia que isto é. Pedimos também Iogurte Grego - “daqueles gregos mesmo a sério, não se supermercado”, conforme frisou aquele simpático senhor. Trazia mel e um enorme figo grego e contrabalançou bem a doçura excessiva da outra sobremesa.

 

santorini-coffee-Galaktoboureko.jpg 

santorini-coffee-iogurte-grego.jpg

 

Se o Santorini Coffee tem a melhor comida de Lisboa? Certamente que não. Mas tem as pessoas das pessoas mais simpáticas que já conheci por detrás do negócio e isso, para mim, faz toda a diferença num restaurante. Para além disso, aumentou-me a curiosidade relativamente a uma possível viagem à Grécia e isso só pode ser bom sinal.

 

Já experimentaram comida grega? Em Portugal ou fora? Partilhem as vossas experiências gastronómicas comigo, ali em baixo, na caixa de comentários.

 

Santorini Coffee Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

10 comentários

Comentar post