Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Posso casar com as sobremesas do Ao 26 - Vegan Food Project?

É uma altura muito boa para se ser vegano em Lisboa, esta, com cada vez mais sítios especializados neste tipo de alimentação. O Ao 26 - Vegan Food Project é uma das mais recentes novidades veganas na cidade e, segundo percebi, também já é uma das favoritas.

 

O restaurante ocupou o espaço que durante algum tempo foi a casa do Kook, onde fui há uns anos e lembro-me de ter gostado da experiência. Seja como for, gostei muito daquilo que o Ao 26 fez com o espaço, já que com o novo arranjo me parece menos comprido e mais acolhedor. A decoração, não sendo minimalista, é muito discreta e confortável.

 

ao-26.jpg

ao-26-cozinha.jpg

  

Uma das coisas que mais gostei neste restaurante foi o facto de não nos lembrarem constantemente que estamos num restaurante vegano. Na ementa fala-se de ingredientes como maionese ou queijo, sem nunca se explicitar que não são de origem animal. Adoro esta atitude: afinal o nome não engana ninguém e, se lá entramos, é porque sabemos ao que vamos.

 

E eu já mais ou menos sabia que há algumas coisas imperdíveis neste restaurante, nomeadamente as sobremesas. Deixemo-las para o fim, tal como fizemos no jantar, muito embora eu fosse menina para começar pela sobremesa. Ou para jantar só sobremesas, quem sabe. Para entrada pedimos um Couvert, do qual destaco o paté de mandioca e ervas, e uma Tempura de Vegetais com uma polme no ponto e uma maionese deliciosa como acompanhamento.

 

ao-26-couvert.jpg

ao-26-tempura-vegetais.jpg

ao-26-maionese.jpg

 

Houve muitos pratos da carta que me chamaram a atenção, sobretudo o Risotto de Cogumelos e o Bife de Seitan com Molho de Cogumelos, mas desta vez optámos por experimentar os hambúrgueres. Pedimos um de cada: para mim o Meaty Lentil Burger, de lentilhas com espinafre, tomate, rúcula, cebola caramelizada, maionese de alho e orégãos, e para o Guilherme o Bloody Beet Burger, de beterraba com espinafre, tomate, rúcula, cebola caramelizada, pesto de manjericão, frutos secos e coentros e um toque de mostarda e ketchup caseiro. Ambos vinham em bolo do caco torrado com manteiga de alho e ervas e acompanhados de batatas doces fritas e maionese caseira. Adorei os hambúrgueres, mas devo dizer que as batatas e a maionese estavam divinais.

 

ao-26-hamburguer-lentilhas.jpg

ao-26-hamburger-beterraba.jpg

ao-26-batatas-doces.jpg

 

É neste momento que se desfaz um dos maiores mitos da comida vegetariana e vegana: “Ah, não gosto muito porque fico cheio de fome”. Desculpem? Fome? Então façam a mesma refeição que eu e digam-me se não ficam completamente a rebentar. Acho que já me conhecem e sabem o que aconteceu ainda assim: pedimos sobremesas. Todas as sugestões me pareceram óptimas, mas parei de ouvir quando nos disseram que havia Tarte Crudívera de Lima e Gengibre e outra de Brownie e Café. Pedimos duas para partilhar, que confirmaram o que nos tinham dito: as sobremesas aqui são de facto maravilhosas. E estas duas, ainda por cima, não têm glúten nem açúcares adicionados.

 

ao-26-tarte-lima-gengibre.jpg

ao-26-tarte-brownie-cafe.jpg

 

Voltava agora mesmo só para repetir as sobremesas, acreditam?

 

São adeptos de comida vegana? Já conheciam este restaurante? Dêem-me a vossa opinião ali em baixo, na caixa de comentários.

 

 Ao 26 Vegan Food Project Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

2 comentários

Comentar post