Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Os livros da Rita // Uma Estranheza em Mim, Orhan Pamuk

Os livros de Orhan Pamuk que li - Museu da Inocência e agora este - são ambos sobre amor, mas não são românticos. E é isso que os torna tão bons. Em Uma Estranheza em Mim acompanhamos a personagem principal entre 1969 e 2012, por isso conseguimos criar uma relação íntima com ele e, ao mesmo tempo, com a evolução da cidade de Istambul.

 

A premissa do livro é simples, mas também dá tanto pano para mangas: Mevlut, a personagem principal, apaixona-se por uma rapariga num casamento e escreve-lhe cartas durante três anos. Depois disso, foge com ela. Acreditem que isto é só o início de muitas das voltas que as personagens vão dar. E quando parece que o livro não consegue surpreender-nos mais, lá somos apanhados na curva.

 

uma-estranheza-em-mim-orhan-pamuk.jpg

 

 

Orhan Pamuk não consegue escrever livros pequenos, por isso têm que ter noção que ler Uma Estranheza em Mim significa entrar numa grande empreitada. Honestamente, achei demasiado grande para a história - com menos 200 páginas (tem 640), ter-se-ia tornado menos cansativo e teria tido mais vontade de o ler todos os dias. Mas compreendo que há histórias que precisam de tempo para respirar, para se desenrolarem como deve ser, e esta é sem dúvida uma delas.

 

Numa cidade, pode-se estar sozinho no meio de uma multidão e, na verdade, o que faz de uma cidade uma cidade é que ela permite que se esconda a estranheza que se traz no espírito junto das suas multidões inumeráveis.

 

É preciso dar também dar espaço à narrativa para que nos mostre a vida da cidade de Istambul ao longo de tantos anos. Confesso que terminei o livro com uma enorme vontade de a conhecer. Recomendam?

 

Portanto já sabem: vale a pena, mas é preciso ter paciência. Já leram alguma coisa deste autor? Que outros livros dele me recomendam?

_________

Uma Estranheza em Mim por Orhan Pamuk

Avaliação: 7,5/10

Semelhante a: Museu da Inocência, do mesmo autor

6 comentários

Comentar post