Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

"Ó Rita, como é que planeias viagens?" Assim.

Há já algum tempo que tinha prometido escrever este post. E embora tenha partilhado algumas dicas convosco através da caixa de comentários ou do Instagram, não queria deixar de partilhar alguns pontos que considero essenciais sempre que estou a preparar a minha próxima viagem. 

 

Ir // Encontrar voos

Esta é uma das partes de que mais gosto em todo o processo de planear uma viagem. Receber os bilhetes de avião no e-mail é a confirmação de que vai mesmo acontecer… e isso deixa-me sempre num estado de euforia máxima. Normalmente procuro os voos em sites agregadores, como o Skyscanner, o Google Flights ou o Momondo (prefiro os dois primeiros), mas marco sempre a viagem directamente nos sites das companhias aéreas. Ou seja, utilizo estes sites apenas para perceber que companhias aéreas voam para os destinos que quero e quais o fazem mais em conta.

A par do alojamento (já lá vamos), sugiro que marquem os bilhetes de avião com o máximo de antecedência possível ou em momentos típicos de promoções das companhias aéreas (mudança de estação, por exemplo). Costumo despachar logo esta parte, para ter a certeza que consigo as melhores tarifas possíveis.

IMG_5036.JPG

 

 

Descansar // Airbnb vs. Booking

Sei que não costuma ser uma escolha muito popular, mas sou fã do Booking. A ideia de que o Airbnb fica mais em conta do que a estadia num hotel já não é assim tão verdade, principalmente se valorizarem a privacidade e preferirem alugar um espaço só para vocês. A decisão Booking ou Airbnb? depende muito do vosso destino e convém fazerem sempre alguma pesquisa antes de escolher.

Porque é que gosto do Booking? Com a conta Genius têm acesso a mais descontos e oportunidades, a política de cancelamento é bastante flexível e há cada vez mais alojamentos que deixam pagar à chegada, não sendo preciso utilizar cartão de crédito.

Porque é que gosto do Airbnb? A estadia é mais autêntica e menos turística, encontram-se sempre casas com uma decoração fantástica e, como têm cozinha, conseguem poupar em algumas refeições mais caras como o pequeno-almoço e o jantar.

 

 

Começar // Good old guides

Não há nada como um guia de viagens em papel, que se pode agarrar e folhear. Bem sei que costumam estar mais desactualizados do que os sites e guias online, mas têm sempre a informação muito bem estruturada. É com estes guias que costumo ter uma melhor noção de como está organizada a cidade, das diferenças entre zonas e bairros e dos principais pontos atractivos das cidades. Não são suficientes para planear uma viagem, mas são um bom começo.

Gosto especialmente do CityPack (que trazem um mapa porreiro à prova de água) e dos DK Eyewitness Travel Guides, embora estes sejam mais caros.

11208420_671590786280169_1690034295_n.jpg 

 

 

Planear // Muita pesquisa

Gosto de fazer muita pesquisa antes de viajar. O Tio Google é o meu melhor amigo nestas situações e tenho a certeza que também será o vosso. É através destas pesquisas que percebo a melhor maneira de ir do aeroporto até à cidade, o que é que está a acontecer lá nas datas da minha viagem, se há dias em que os museus são grátis, se vale a pena comprar um passe que dê acesso a monumentos ou se devo comprar bilhetes individualmente, etc. Para tentar descobrir o lado menos turístico dos destinos costumo ler o Spotted By Locals, que tem uma série de dicas dadas por locais. É excelente para descobrir os restaurantes, cafés, bares e zonas a que os turistas não costumam ir. Segundo sei, também têm uma app que vos permite levar estes conselhos e alguns mapas no telemóvel.

IMG_4580.JPG 

 

 

Organizar // Sygic Travel

Depois de ter uma ideia daquilo que quero ver e fazer, gosto de organizar tudo por dias. Mas as cidades são todas diferentes: andar um dia em Madrid é muito diferente de andar um dia em NYC. Quando ainda não as conhecemos é torna-se mais difícil ter uma noção das distâncias e do tempo que demoramos a chegar de um ponto a outro. Encontrei uma óptima solução no Sygic Travel que, depois de escolhermos o que queremos ver em cada dia, nos sugere a melhor ordem para o fazer. Para além disso, a app mobile é muito fácil de usar e é uma forma de levarem o planeamento convosco e irem alterando se precisarem. Se ainda assim preferem papel, saibam que o Sygic Travel exporta um PDF com os vossos planos.

IMG_3376.JPG

 

  

Comer // Zomato & The Fork

Se por cá me habituei a utilizar muito a Zomato para encontrar novos restaurantes ou cafés, em viagem esse processo nem sempre fica tão facilitado. Para além de Portugal, há Zomato em mais 22 países, por isso pode ser que tenham sorte. Caso isso não aconteça, podem também procurar no The Fork, que também está presente na Europa e tem frequentemente descontos para quem reservar via site ou app.

Se não houver nenhum dos dois, terão mesmo que voltar ao Tio Google e pesquisar! Confesso que comer é uma das partes que mais gosto em viagem e é por isso que faço muita pesquisa e uma lista enorme de restaurantes e cafés a que quero ir. Mesmo que não sejam como eu, pesquisem pelo menos quais os pratos e iguarias típicos do sítio onde vão e não deixem de os experimentar.

30CEC563-6FF8-4C54-A0A5-0C18C351A70E.jpg

 

 

Como costumo fazer

Não costumo planear as viagens todas da mesma forma, mas habitualmente o meu processo é este:

  1. Procuro os voos mais baratos e marco-os rapidamente;
  2. Faço o mesmo com o alojamento, mas no caso de marcar para um sítio com política de cancelamento grátis continuo sempre à procura de uma oportunidade melhor;
  3. Recolho o máximo de informação possível sobre o destino (em guias, na internet e através de pessoas que já lá tenham estado);
  4. Vejo se compensa comprar com antecedência entradas e bilhetes para museus, atracções ou espectáculos que queira ver;
  5. Organizo tudo no Sygic Travel;
  6. Faço um countdown bonito no Are We There Yet, só mesmo para me lembrar todos os dias de que já não falta tudo!

IMG_7444.JPG

 

 

Já devem ter percebido que tenho o hábito de organizar bem as viagens e que gosto de o fazer, mas deixo espaço sempre para o imprevisto - porque as grandes memórias de viagem vêm exactamente desses momentos. Seja como for, isto são apenas dicas. O mais importante é adoptarem o estilo de viagem que mais tem a ver convosco!

Sobre que aspectos gostavam de saber mais? Têm também dicas para partilhar comigo? Contem-me tudo!

2 comentários

Comentar post