Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

O melhor brunch de Lisboa não é um, são muitos

Admitamos: o brunch não é um hábito de agora. Desde há muito que, ao fim-de-semana, as famílias optam por juntar duas refeições numa só. Em pequena ouvia chamar-lhe “grande pequeno-almoço”. Hoje em dia chamamos-lhe brunch porque um estrangeirismo calha sempre bem. A grande diferença é que, agora, dezenas de cafés e restaurantes abrem mais cedo ou servem até mais tarde, para que todos possamos fazer brunch fora de casa.

Sou fã incondicional desta refeição, confesso. Primeiro, porque o pequeno-almoço é o momento do dia em que mais gosto de caprichar. Depois, porque nem sempre tenho assim tanta fome logo de manhã. O brunch resolve ambas as coisas de forma deliciosa. Embora conheça grande parte dos brunches de Lisboa, a verdade é que fiquei muito indecisa quando tive de escolher apenas os melhores para este artigo. Seria profundamente injusto deixar uns de fora e incluir outros. Então, optei por apresentar uma seleção de sítios que considero especiais por algum motivo (comestível ou não).

 

Kaffehaus // Os melhores ovos

Aviso desde já que não sou a melhor pessoa para vos falar de ovos. Não me aquecem nem me arrefecem. Ainda assim, se tiver mesmo que escolher, prefiro que venham mexidos para que possa colocá-los por cima de uma fatia de pão, em vez de os comer com garfo e faca. Agora, se há brunch que se torna especialmente bom por causa dos ovos, é o brunch do Kaffehaus. Curioso, porque este café austríaco é famoso pelas salsichas e outros pratos típicos. Se, ao contrario de mim, não dispensam uns bons ovos, então têm mesmo que conhecer estes: mexidos, com tomate, espinafres, pesto de manjericão caseiro, queijo parmesão e pinhões tostados.

ovos.jpg

 

 

La Boulangerie // Melhor croissant

Chegamos à minha parte favorita do brunch: os croissants. Muitos sítios vendem croissants, mas muito poucos sabem fazê-los de forma perfeita. Já os croissants da La Boulangerie são maravilhosos e dos melhores que já comi. E quando vêm ainda quentes para a mesa, tornam-se irresistíveis: crocantes por fora e mal cozidos por dentro. No ponto, portanto.

croissant.jpg

 

 

O Pão Nosso // Melhor tábua de tudo e mais alguma coisa

“Vamos dar início às hostilidades” – foi assim que me apresentaram a tábua de queijos, enchidos e fumados n’O Pão Nosso. A verdade é que foi preciso uma luta grande para comer tudo. É que é tudo tão bom e vem acompanhado de tanta variedade de pão, que não conseguimos parar. Vale a pena experimentar o brunch para duas pessoas, mas preparem-se para esperar um pouco, já que o espaço é muito pequeno.

tabua.jpg

 

 

Choupana Caffé // Melhor cappuccino

Morei durante alguns meses em Itália e, quando voltei, a minha alma ficou desconsolada porque não havia um cappuccino em Lisboa que se aproveitasse. Até ao dia em que o Choupana Caffé abriu portas, mostrado-me que ainda havia esperança. Podia falar de muita coisa acerca do Choupana: dos maravilhosos croissants e scones, dos pastéis de nata ou do pão. Mas os cappuccinos são tão bons que seria egoísta da minha parte não partilhar esta informação. E não se preocupem com o leite: há de todos os tipos e mais alguns.

cappucciono.jpg

 

 

Leitaria Lisboa // Melhor relação felicidade/preço

Tenho um amigo que, em vez de “relação qualidade/preço” prefere falar em “relação felicidade/preço”, porque a nossa satisfação em relação a um restaurante depende de muitos outros factores que não apenas a qualidade da comida. Nem sempre concordo com isso, mas acho que se aplica em pleno ao brunch. Isto porque não há outra refeição em que faça tanto sentido demorarmo-nos. Posto isto, há sempre um sítio que aconselho quando me perguntam sobre “brunches bons mas em conta” – o da Leitaria Lisboa. Tem de tudo um pouco: pão, croissants, uma tábua generosa de queijos, enchidos e fumados, croissants e os famosos iogurtes do espaço, que podemos complementar com diversos sabores. O espaço original (Rato) não é grande, mas é confortável e o atendimento é muito ágil. Tudo o que queremos quando acordamos tarde, temos fome e preguiça.

Agora abriram também no Cais do Sodré, um espaço que ainda não conheço mas que me parece um pouco maior.

 

relaçao.jpg

 

Contem-me tudo: quais são os vossos brunches favoritos e porquê?

4 comentários

Comentar post