Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

O Gato Fica: deixar os gatos bem entregues nas férias

GATOFICA-POST.png

 

Antes de continuar a relatar-vos a ida à Escócia, vamos falar de coisas práticas - não tanto de organização da viagem, mas de uma questão que para mim é muito importante. Esta foi a viagem mais longa que eu e o Guilherme fizemos até agora, o que nos colocou logo preocupações em relação à Guinness e à BB-8.

 

Eu sou uma mãe-galinha para as minhas gatas. Acho que isto já não é propriamente novidade para ninguém, mas tenho diferentes graus de mimo em relação a elas. Se formos passar um fim-de-semana fora (ir na sexta e regressar no domingo), normalmente nem peço a ninguém que vá lá a casa vê-las. Fico de coração apertado, é verdade, mas sei que se aguentam bem sem nós durante um dia, sobretudo por terem a companhia uma da outra.

 

guinness.jpg

 

Se a nossa ausência for um pouco mais prolongada, então tento pedir a alguém que tome conta delas. Mas 11 dias a criar essa obrigação noutra pessoa pareceu-me demasiado. Como os gatos são animais muito territoriais, que valorizam muito o seu espaço, também não me pareceu justo tirá-las de casa para passarem esses dias com alguém. Andava neste dilema interior (Deixo-as com alguém? Sou chata e peço que venham cá a casa todos os dias?) quando me falaram n’O Gato Fica.

 

O Gato Fica é, como o nome deixa prever, um serviço de catsitting ao domicílio. Então, mas e é uma pessoa qualquer que vai ficar a tomar conta das minhas miúdas?, pensei logo. Uma das muitas vantagens deste serviço é que as catsitters trabalham todos os dias com gatos porque são médicas veterinárias ou enfermeiras, por isso conseguem estar muito mais alerta para potenciais problemas. Quando percebemos que a veterinária da Guinness e da BB-8 é amiga da dona d’O Gato Fica, ficámos completamente descansados.

 

bb-8.jpg

 

Correu tudo às mil maravilhas: a Rita, que ficou a tomar conta delas, foi lá a casa algumas semanas antes para nos conhecermos e nos explicar como é que o serviço funciona. Optámos por fazer visitas diárias e Premium, que duram entre 30 a 60 minutos, já que as nossas gatas precisam muito de atenção. A Rita foi lá vê-las todos os dias e enviava-nos uma mensagem com fotografias e vídeos por WhatsApp, para vermos como estavam. Nos últimos dias ainda deu uma ajuda extra, já que a areia acabou e não tínhamos mais.

 

Não podia ter ficado mais satisfeita com O Gato Fica. Assim que conheci a Rita senti que a Guinness e a BB-8 iriam ficar em muito boas mãos e não me enganei. Tenho a certeza que não será a única vez que vou recorrer a esta maravilhosa ajuda!

 

O que fazem com os vossos animais quando vão de férias? Já conheciam O Gato Fica ou outros serviços de petsitting?

8 comentários

Comentar post