Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita da Nova

Brunch do Mundo: um best of de pratos e de viajantes

BRUNCHBESTOF-POST.png

 

Este sábado, assim que cheguei ao local onde - durante várias edições - decorreu o Brunch do Mundo, os meus olhos procuraram logo o quadro que costuma estar pendurado na parede com o menu. Queria saber quais os pratos eleitos para este Best Of com iguarias de todos os continentes. Tal não foi o meu espanto quando percebi que, desta vez, a ementa iria ser surpresa.

 

brunch-do-mundo-bestof.jpg

 

Bem, não completamente surpresa, já que conheço todos os pratos de todos os continentes. Na mesa, como sempre, já nos esperava um cesto de pães com um pouco de tudo aquilo que fomos provando: pão de cereais, pão de milho, croissants e naan. Desta vez só se sentou à mesa quem esteve presente em todos os continentes e, obviamente, cada um de nós tinha os seus pratos favoritos. Começámos por especular qual seria a bebida eleita e, quase em uníssono, gritámos “á água de rosas!” que bebemos no Brunch Asiático.

 

Parece que conhecemos muito bem este nosso Brunch do Mundo, uma vez que vieram dois jarros de Jallab para a mesa, a tal água de rosas com xarope de tâmaras - que deve ser misturada com pinhões e amêndoa e representa o Líbano.

 

 

brunch-do-mundo-jallab.jpg

 

O continente europeu, a nossa mais recente viagem, fez uma aparição dupla nos pratos que se seguiram. Mais uma vez concordámos todos: queríamos voltar a dar um salto à Rússia para comer a Sopa Borscht e, depois, passar pela Turquia para recordar o Çilbir - um ovo pochê com iogurte grego e paprika.

 

brunch-do-mundo-sopaborscht.jpg

brunch-do-mundo-cilbir.jpg

 

Aqui é que os nossos cálculos começaram a complicar: sabíamos que seria difícil virem mais pratos europeus para a mesa e apercebemo-nos de que dois pratos preferidos de todos estavam em competição directa. Ou voltávamos a provar a maravilhosa Quesadilla de Feijão, Tomate a Abacate, que representa o México, ou nos deliciávamos com um prato da Nigéria - as Espetadas de Banana-pão Assada com Bacon. Desta vez a América levou a melhor e ficámos todos muito contentes quando vimos as quesadillas a chegar!

 

brunch-do-mundo-quesadilla.jpg

 

Chegados à minha parte favorita deste (e de qualquer outro) brunch - os doces -, foi altura de o continente africano nos mostrar aquilo de que é feito. E, neste caso, é feito de algo muito delicioso, já que pudemos recordar o sabor das Panquecas de Leite com Crumble de Canela e Creme de Kiwi, inspiradas na África do Sul. Minha nossa, já me tinha esquecido do quão bom era este prato!

 

brunch-do-mundo-panquecas.jpg

 

Armados em estrategas, voltámos a fazer contas à vida. Todos concordámos que queríamos que a viagem terminasse na China, mais propriamente com o Brownie de Chá Matcha com Gelado de Lichias, por isso o creme com granola só poderia ser o do Brunch América ou o do Brunch África. Parece que o continente americano voltou a ganhar o confronto e recebeu-nos com a Granola de Milho com Creme de Abacate, Maçã e Banana, em honra da Guatemala. E, tal como tínhamos previsto, o divinal brownie chegou à mesa em tamanho aumentado. 

 

brunch-do-mundo-granola.jpg

brunch-do-mundo-brownie.jpg

 

Mas nesta edição Best Of do Brunch do Mundo, não era apenas o menu que era surpresa. No final de tudo recebemos um bilhete de avião, em jeito de convite para embarcarmos em mais uma volta ao mundo! Como já vos tinha revelado, o Brunch do Mundo vai começar uma segunda edição brevemente num novo espaço: o Kitschen na LX Factory. E querem mais uma novidade? Cada viagem passará a levar vinte passageiros em vez de dez. Há mais surpresas e novidades, algumas delas têm até a ver com os maravilhosos souvenirs que me habituei a trazer destas viagens, mas para já não vou revelar nada.

 

brunch-do-mundo-bilhetes.jpg

brunch-do-mundo-granolas.jpg

 

Senti uma nostalgia muito curiosa quando, depois de algumas horas a conversar, saí do Brunch do Mundo. Tenho um orgulho imenso nas pessoas que tiveram esta ideia e a levaram para a frente; que começaram uma iniciativa pequenina e clandestina, e agora não têm mãos a medir com tanto sucesso. Para além disso - numa nota mais egoísta - estas viagens à volta do mundo através da comida trouxeram-me amizades muito bonitas e eu só posso agradecer.

 

brunch-do-mundo-polaroid.jpg

 

O Brunch do Mundo está a crescer? Sim. Vai mudar de espaço? Vai. Mas tenho a certeza que uma coisa permanecerá igual: o ambiente familiar e o carinho posto em tudo. Por isso, se querem uma experiência gastronómica que mude as vossas vidas, fiquem atentos ao Instagram e ao Facebook, para serem dos primeiros a garantir lugar nesta segunda temporada. Eu vou passar por lá de certeza ❤️

2 comentários

Comentar post