Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rita da Nova

642 Things to Write About (#5)

Hoje trago-vos a primeira premissa de escrita de 2018, lançada pelo livro 624 Things to Write About:

Escreve uma carta de amor a uma pessoa de quem não gostas.

 

Se quiserem escrever também com base nesta ideia sem serem influenciados pelo meu resultado final, então não avancem mais até terem escrito. Caso contrário, podem ler o meu texto mais abaixo.

 

642-things-janela.jpg

 

Ao Homem que está todas as noites a fumar à janela e a olhar para dentro de minha casa,

 

Pediram-me que lhe escrevesse uma carta de amor, como se fosse a tarefa mais fácil do mundo. Se as palavras nem sempre saem para as pessoas certas, porque é que haveriam de sair para si? Logo para si, que me assusta de cada vez que passo na marquise, independentemente das horas.

 

A sua silhueta incomoda-me de cada vez que, meio aos trambolhões, interrompo o sono para ir à casa-de-banho ou para ir buscar água fresca ao frigorífico. Algumas vezes vejo apenas a ponta do cigarro acesso, mas sei sempre que está ali. Será que me observa? De todas as janelas que consegue alcançar da sua, será para a minha que olha?

 

O que estará por detrás dessas idas à janela a meio da noite? Sofre de insónias? O cigarro serve de refúgio à pessoa que dorme consigo na cama? Devo dizer-lhe que, para além do medo e do incómodo, há uma parte de mim que tem curiosidade em saber mais sobre si.

 

Pode ser que um dia ganhe coragem e olhe de volta para si, em vez de andar mais depressa para a casa-de-banho. Até lá, veja se descansa.

 

 

Este senhor existe mesmo e está quase sempre à janela; é mesmo assustador. E vocês, se tivessem que escrever uma carta de amor a uma pessoa de quem não gostam, quem escolheriam e o que escreveriam? Contem-me tudo nos comentários.