Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rita da Nova

S Restaurante: o sabor, a simplicidade e a saudade da comida portuguesa

A minha primeira e única experiência no Restaurante S, ali bem pertinho do Largo do Rato, tinha sido há coisa de um ano, num jantar de grupo. E ao contrário do que acontece no normal destes jantares, a verdade é que fiquei muito bem impressionada e passei a recomendá-lo sempre que o tema era “um jantar para muitas pessoas”. Nunca mais lá tinha ido até esta quarta-feira, dia em que fui conhecer a nova carta de Outono.

 

Fiquei a saber que a gerência tinha mudado, que já não se fazem os mesmos jantares de grupo que eu tanto recomendei, mas percebi rapidamente que foi uma mudança positiva. Agora, a cozinha é dirigida pela Chef Ilda Vinagre, galardoada com duas estrelas Michelin (numa altura em que pouca gente sabia o que isso era). Basta conhecermos um pouco da incrível história desta senhora - que serviu pessoas tão marcantes quanto o Ronald Reagan e a Amália Rodrigues -, para percebermos rapidamente porque é que este S significa “sabor”, “simplicidade” e “saudade”.

 

Comecemos pelo óbvio, o sabor. Numa altura em que podemos comer comida de todo o mundo sem sair de Lisboa, continua a existir qualquer coisa de único e inimitável nos sabores da gastronomia tradicional portuguesa. É isso que a Chef tenta colocar em todos os pratos e que consegue fazer com mestria (já vamos à comida, aguentem só um bocadinho). A simplicidade está em tudo o que pude degustar no S: desde a apresentação aos ingredientes, é uma simplicidade genuína e muito rica. A saudade dá o toque final, uma saudade muito própria dos portugueses e muito vivida pela própria Chef, que passou anos a cozinhar no estrangeiro.

Ler mais )

Food & Film: Pistola y Corazón + Frida

Que a comida combina com as mais diversas formas de arte, sobretudo literatura e cinema, já não havia dúvidas. Só que, por vezes, precisamos que nos relembrem a magia dos casamentos felizes e é esse o grande propósito da Ciné Society - que organiza vários eventos relacionados com cinema, desde projecções ao ar livre, a festas temáticas.

 

Num daqueles momentos de scroll infinito no Facebook vi que a taqueria Pistola y Corazón (possivelmente o meu restaurante favorito de sempre) tinha partilhado um evento chamado “Food & Film”. Se pelo nome já me parecia bem, fiquei completamente rendida quando percebi do que se tratava: uma noite temática, que combina um filme e uma gastronomia. A primeira edição foi inspirada do México, com comida do Pistola y Corazón e o filme Frida.

 

food-film-senha.jpg

Ler mais )

#RitaNaRotaDoBrunch // Kitchen Dates

A M. e o R. - é assim que se apresentam e eu não vou fazer diferente - estiveram durante alguns anos a morar em Amesterdão e foi lá que a conta de Instagram Kitchen Dates começou a ganhar forma. É lá que ambos mostram o que é fazer um estilo de vida vegano e partilham ideias e receitas. Ainda em Amesterdão, começaram a organizar brunches em casa, não só porque sentiam falta de oferta neste sentido, mas sobretudo para partilharem um pouco da sua paixão pela comida com os outros.

 

O que é curioso é que a maioria das pessoas que se sentava à mesa deles não era sequer vegana. E agora que regressaram a Portugal e começaram a organizar o Brunch Kitchen Dates em Lisboa, a tendência repete-se, apesar de haver mais veganos interessados. Como vocês sabem, eu não sigo um estilo de alimentação restrito mas sou muito curiosa e gosto de experimentar coisas novas.

 

kitchen-dates.jpg

 

Ler mais )

 

As 10 coisas deliciosas que provei no Avenida SushiCafé

Se há refeições que são verdadeiras experiências sensoriais, a que tive no Avenida SushiCafé foi definitivamente uma delas. Durante anos, ao passar à porta deste restaurante, pensava que um dia que tivesse mesmo muito dinheiro iria lá esbanjá-lo a comer bom sushi, já que tinha ouvido de várias fontes que era ali que se comia o melhor de Lisboa.

 

Entretanto, a vida foi acontecendo e eu esqueci-me desta pequena promessa que havia feito a mim mesma. Acredito que há coisas que têm de ser e uma ida ao Avenida SushiCafé era uma delas. Não para me perder num dos melhores sushis de Lisboa, como já vão perceber, mas para fazer uma viagem inesquecível pelos sabores, texturas e cores que a comida japonesa tem para oferecer.

 

avenida-sushicafe.jpg

 

Hoje quero falar-vos com mais detalhe das dez coisas maravilhosas que provei neste sítio. Acreditem que, depois de lerem este post, vão perder o amor ao dinheiro e correr já ao número 28 da Barata Salgueiro.

 

Ler mais )